Namoro gay e relacionamento

Prefira bares e situações com menos “tensão sexual”. É natural qualquer casal dar uma sossegada. #6. O ciúme. Você é o namorado dele, não seu dono. Um erro grave que um gay pode cometer é achar que pode controlar o namorado. Um pouco de ciúmes é normal e até faz bem para a relação. Dá aquela apimentada. Os melhores grupos de namoro gay estão aqui. Encontre o melhor link de grupo gay no whatsapp e seja feliz! Grupos de Namoro Lésbicas. Aqui você encontra aquel grupo namoro lesbico perfeito e outros links de grupos de namoro lésbicas. Relacionamento Aberto. Você que está procurando por grupos de namoro de relacionamento aberto, eis o lugar ... Se você for gay solteiro à procura de uma conexão verdadeira, saiba que o novo app do ClickDate é mais rápido, mais fácil e muito mais eficaz do que outros apps de namoro gay online grátis. Chega de questionários com centenas de perguntas, chega de matches falsos, chega de só ficar deslizando para o lado sem sentido algum. Namoro gay, encontre gays para namoro online, webcam ao vivo, chat de relacionamento e salas de bate papo grátis.Troque fotos e videos mais quentes, contato, whatsapp e números com parceiros gays.. Escolha abaixo o perfil para tentar um namoro gay e comece agora a buscar seu par ideal: namoro gay. Testámos mais de 30 Sites de Encontros, Amizades e Relacionamentos em Portugal! Para saber qual o mais indicado para si, basta fazer este pequeno teste GRÁTIS…. Não se preocupe, não vamos guardar nenhuma informação a seu respeito, e pode fazer este teste as vezes que quiser. Bate-papo aqui: Gay, Estados Unidos da América. Mais de 486 milhões de pessoas estão aqui: Gay. Faça novos amigos aqui: Gay no Badoo hoje! Para gay solteiras que procuram uma abordagem nova e eficaz para o namoro, o Clickdate é o lugar perfeito para começar. Somos um novo site de namoro que combina pessoas solteiras com base em um nível mais profundo. Buscamos criar conexões duradouras de amor usando uma abordagem moderna à psicologia. Fazemos isso analisando o comportamento.

GT DA BROTHERAGEM

2020.09.14 13:44 JustCallMeLyraM8 GT DA BROTHERAGEM

GT DA BROTHERAGEM
/cc/
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no 0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem
https://preview.redd.it/9o5g9y8ep3n51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=3dbefd7c59d10e7b40b9168ddac79176762f8591
submitted by JustCallMeLyraM8 to gtsdezbarradez [link] [comments]


2020.08.29 00:32 anon_jvitor Amizade com homem é um saco e com mulher é inviável

Tô aqui quase chegando nos meus 30 anos e começo a perceber algumas coisas sobre amizades. Sempre fui um homem que só tinha amigas. Amizades entre pessoas de sexo oposto heterossexuais sempre têm alguma coisa de sexual. Já recebi elogios de amigas, já elogiei, já tive amigas que me deram indiretas, enfim. Mas apesar disso considero que são amizades verdadeiras. O problema é que com um namoro de longo tempo, parece que a amizade com mulheres se torna um problema. Tenho tido muitas discussões com a minha namorada por questões de ciúmes. Aos poucos, sem querer, estou me afastando das minhas amigas. Algumas amigas minhas também entram em relacionamentos e acabam ficando mais distantes comigo, acho que por medo de gerar ciúmes no parceiro. Fazer amizade com homens é um saco. Não dá para falar de sentimentos com um amigo do mesmo sexo, que eles fazem piada. Os caras vem falar de futebol e de um monte de coisas que não me interessam. Simplesmente não dá para manter um assunto. Fora a merda que é ter que ficar o tempo todo reforçando a minha heterossexualidade. Outro dia eu estava com o meu orientador em uma viagem, um cara quase 20 anos anos velho que eu, casado, com filhos. Aí ficamos em um quarto que só tinha uma cama de casal. Eu perguntei inocentemente se nós íamos dormir naquela cama, e ele respondeu: "não!!! dois homens na mesma cama??? Tá doido???". Eu fiquei sem entender a situação. Como assim ele tem medo de virar gay só por dividir a cama comigo? Ele é casado com uma mulher, eu tenho namorada, e ele tem medo de virar gay por dormir na mesma cama??? Me poupe! Enfim, não consigo fazer amizade com homens por causa dessas coisas, acho que o jeito é entender que eu não posso mais ser como o jovem solteiro que vivia cercado de amigas, e que eu também não posso ser amigo dos homens, e que a vida é, de fato, solitária para um homem hétero que a vida toda manteve amizade somente com mulheres.
submitted by anon_jvitor to desabafos [link] [comments]


2020.08.23 06:19 Furao_do_mato Sinto que deveria assumir minha sexualidade (e minha possível romanticidade), mas não quero (H, <18)

Desde o primeiro semestre, eu venho me identificando muito com os espectros assexual e arromântico e eu estava orgulhoso no "armário", já que, apesar de querer me casar e ter filhos um dia, nunca me senti um "perdedor" por ter passado o ensino fundamental e médio "BV", inclusive achava até desconcertante e sem sentido isso de quase tudo na vida de um homem se resumir a sexo e beijo na boca, tanto para heterossexuais, quanto para não-héteros.
Só que, quanto mais eu entendia sobre a causa aro/ace aqui na internet, mais eu via o tipo de opressão que meu grupo sofre (não vou descrever, mas parece o tratamento dado a homossexuais no século XIX) e descobri que o pior de todos é apagamento de identidade. Depois de ter visto um vídeo execrável cheio de desinformação e ofensas sem sentido, comecei a pensar o quanto as pessoas podem fazer associações e simplesmente não querer entender o que sinto.
Então, aí é que entra a parte de me assumir. Não quero ter que "sair do armário", porque, não vejo necessidade de me expor a um risco desnecessário com possibilidade de julgamento e represália de uma família que já disse "Casamento é ruim, mas namorar tudo bem que é impossível um homem viver sem mulher" e "Quem não gosta de mulher deve gostar é de homem" (como se fosse algo ruim ser gay, além de anular não-binaridade e a possibilidade de não sentir atração sexual e romântica alguma ou só em casos muito específicos) apenas para mostrar que eu existo e não sou como o mundo afirma ser.
Ainda queria desabafar essas coisas com pessoas próximas, porém não seria útil que fosse com parentes próximos e não sei se há alguma necessidade de falar essas coisas para meus quatro contatos de Whatsapp.
Queria a opinião de vocês de até que ponto é relevante eu me assumir e se realmente vale a pena romper os preconceitos da minha família que tem uma "bela" inclinação para a acefobia (preconceito contra o espectro assexual) e para a amatonormatividade (acreditar que namoros são mais importantes que relacionamentos de afeto não-românticos, como o platônico, apesar de que o termo também pode se referir a como um casal deve ser e quais tipos são válidos); além de que existem casos de pessoas que desenvolvem sexualidade e romanticidade tardiamente e desfazer uma declaração minha só geraria muito mais opressão no meio familiar.
submitted by Furao_do_mato to desabafos [link] [comments]


2020.08.22 01:06 Kami_Pijon Problemas de sexualidade e de relacionamento.

16 anos - Homem - Branco - Ansiedade por Laudo Eu namoro uma garota a 3 anos mas tenho duvidas sobre minha sexualidade ela sabe de td q eu sinto mas n sabe de td q eu faço.
Mais ou menos 7 meses dps de começar a namorar com ela eu conheci um cara super gentil ele e gay e foi o primeiro homem q eu senti atração e eu me envolvi com ele durante meu relacionamento e desde então eu me sinto diferente e n sei ao certo o q quero tnh sentido mt atração por homens principalmente sexualmente e tnh vontade de ser um femboy é meu sonho só q minha família n sabe sobre mim e minha namorada... e o maior problema... eu amo mt ela mas me machuca ver ela se culpando e se sentindo insuficiente por n conseguir me satisfazer tanto sexualmente qnt emocionalmente isso doi... eu sei como ela se sente... eu odeio falar essas coisas de "eu sou o bonzão" mas eu sou obrigado a dizer... infelizmente eu sou um ótimo namorado trato as pessoas mt bem e consigo deixar elas a vontade com mt facilidade e me sinto mt mal as pessoas vejam isso em mim... já q eu tnh mts duvidas sobre q tipo de pessoa eu sou... Até dentro de meus padrões...
Desculpa me perdi enquanto digitava n consegui terminar de uma forma descente.
N sei q merda eu faço.
submitted by Kami_Pijon to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 09:49 Old-Philosopher-kun Acabei de descobrir que fui traído e isso me destruiu

Bom, no fim do ano passado eu comecei um namoro com um rapaz que vou chamar de Jonas. Eu e Jonas nos conhecemos pela internet no Tinder da vida e era tudo mil maravilhas, não tinha o que reclamar do relacionamento, era tudo absolutamente perfeito, nós sempre íamos para shoppings ver filmes e caminhar na praça. A gente sempre gostou de conversar sobre tudo até que num dia surgiu o tema banheirao do nada (pra quem não sabe o que é isso, é uma prática que alguns gays fazem que consiste em ir em banheiros públicos se encontrar casualmente com homens desconhecidos para fazer coisas não apropriadas se é que me entende) e ele disse que sentia nojo de tal prática e que jamais faria uma coisa dessas, eu compartilho do mesmo sentimento então concordamos 100%. 3 meses de namoro depois não foi dando muito certo, a gente não sentia mais o mesmo e decidiu encerrar o relacionamento pois havia resfriado, mas tudo no maior respeito e maturidade, foi uma conversa bem tranquila. Hoje mais cedo lá pelas 11h da noite eu estava navegando pelo Twitter e vendo perfis de alguns gays aqui da cidade, até que chegou nos perfis NSFW, tudo bem né, tava olhando pq ninguém é de ferro né e de repente me deparo com um da qual a foto não me era estranha, então abri... pior decisão da minha vida, ao ver os nudes eu logo reconheci, mas não queria acreditar então continuei rolando em busca de algo que provasse o contrário, afinal pode ser alguém parecido mas então vi os nudes que ele mandava pra mim enquanto namoravamos que eu jurava que era pra mim, e além disso tinha VÍDEOS dele fazendo coisas no banheiro e a data coincidia com o período em que namoramos.... isso me destruiu completamente, até porque eu confiei nele, fiquei desde aquela hora na cama sem conseguir dormir, sentido um aperto enorme no meu peito, chorando e tremendo, eu estava tremendo muito mesmo que não estivesse frio, os tremiliques já passaram e já consegui forças para me reerguer.... estou fazendo esse desabafo porque não estou sabendo como suportar isso... todo mundo que conheço está dormindo já que são 3:50 da manhã... tô vendo que vou estar um completo lixo na faculdade amanhã.
submitted by Old-Philosopher-kun to desabafos [link] [comments]


2020.08.16 20:06 arguinho A mãe do talarico descobriu tudo

Olá luvixco e pessoas q leem essa história.
Bom eu tinha meu EX melhor amigo q eu não irei expor mais irei chamar de Geraldo, continuando era aniversário dele e eu gostava da minha amiga muito querida q eu gostava desde quando eu comecei a me enturmar na turma da escola, em fim, esse meu amigo começou a namorar essa guria, eu fiquei bravo com isso por ele saber q eu gosto dela , mas continuei minha vida, eles ficaram doix meses namorando, ai no dia do aniversário do Geraldo, minha amiga pegou o meu celular, e ficou vendo as músicas, ai no momento em que a musica da festa parou para trocar de musica, e disse assim "essa musica vai pro meu namorado aniversariante", mas quando ela falou o som estava trocando de musica e demora um pouco para trocar, mas quando ela falou isso e mãe do Geraldo escutou tudo, na hora, a mãe dele pensou q EU ERA O NAMORADO ( do Geraldo), depois disso, eu não falei nada e ela percebeu q foi a minha amiga q falou isso, ai eles começaram a discutir né, depois a festa continuou normal, no dia seguinte na escola, ele (o Geraldo) começou a mostrar sinais de q não estava mais interessado no relacionamento, uma semana depois eles terminaram mais quase fiquei conhecido com o gayzinho da escola, mas eu to bolando um mega pedido de namoro pra minha amiga q inclusive ela me pediu em namoro.
Mas foi isso lubixco, espero q vc goste, manda salve pra Belém do Pará, é isso, xau bjs <3
(PS: o Geraldo se assumiu gay pra mim e disse q qria me naromar mais era pra pegar meu irmão mais velho.)
(PS 2: tô quase pegando a guria)
submitted by arguinho to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.29 02:17 JhowneeBitch O QUE SÓ ACONTECE EM FILMES MAS INFELIZMENTE ACONTECEU COMIGO

Olá, People, Luba e quem estiver lendo. Isso aconteceu e tenho testemunhas. Aliás, essa história é contada até hoje, talvez até por pessoas das quais nem lembro mais que existam. Mas vamos lá.
Começou em 2009, eu estava no último ano do ensino fundamental, e já me reconhecia como Bissexual. Na época, eu era talvez o único aluno daquela escola que era abertamente LGBT, então, consequentemente, acabei ficando muito popular. Todo mundo sabia quem eu era e etc. Lembrando que eu era o único, então, não tinham outros Boys por quem eu pudesse ter... Um lance. Só garotas. Então eu pegava um monte de garotas. Até que comecei a namorar com uma garota que vamos chamar de "N". Eu e "N" namoramos por quatro meses e tava tudo certo. Mas dentro de mim, eu sabia que eu não tinha nada de Bissexual. Que talvez fosse só uma fachada pra eu me sentir "Menos Gay" (Se é que isso faz sentido) até que vi que eu estava certo. Então, um dia, tomei vergonha na cara e abracei minha completa homossexualidade. Eu e "N" íamos e voltávamos da escola de Perua Escolar, então estávamos juntos dentro e fora da escola. Assim que virou o ano, para 2010, e eu entrei no colegial, Tive que terminar com "N" obviamente, e explicar tudo pra ela, que eu era GAY, não BI, que não dava mais pra continuar nosso relacionamento. Ela aceitou NUMA BOA. Inclusive viramos bons amigos. O que ela não sabia, é que um dos motivos por eu ter terminado também foi porque eu estava me apaixonando por um garoto, que vamos chamar de "W". O "W" não era da mesma escola que a gente. Mas a nossa perua escolar, carregava dois grupos de alunos ao mesmo tempo, os da nossa escola, e alguns da outra (a dele, no caso). Então eu via "W" todo dia também, na ida e na volta. Mas o "W" não era gay ou bi, ou pelo menos não aparentava. Eu fui chegando na amizade... mas com segundas intenções. Até que um dia, minhas segundas intenções ficaram claras pra ele. E para minha surpresa, ele revelou que também tinha sentimentos por mim. Nos beijamos e tal, mas ele ficou muito apreensivo, e decidiu que não teríamos nenhum envolvimento. Fiquei chateado, mas fazer o que. Todo adolescente pode ter conflitos sobre sua sexualidade, então aceitei de boa e passei esse pano pra ele. Até que, no dia seguinte, ele diz que sonhou comigo, que não conseguia parar de pensar em mim e boom! Me pediu em namoro. Eu aceitei, é claro! Eu estava apaixonado e era tudo tão emocionante. Namoramos, e muito bem! Não tinha brigas, DR, ou crises de ciúmes. Brincávamos muito, fazíamos piada.. Era um namoro cheio de alegria, muita química e cumplicidade. Tínhamos os mesmos gostos... era tudo perfeito. Passaram-se alguns meses, e um dia... Ele me disse que queira terminar. Acontece que ele estava sofrendo preconceito na escola dele. Havia inclusive perdido algumas amizades quando o fato dele estar namorando com outro garoto (eu) veio à tona. Ele não conseguia suportar a pressão do preconceito. Disse inclusive que muitas pessoas na escola dele haviam parado de chamá-lo pelo nome, e o chamavam só de "Viado." Ele inclusive ficou com medo que alguém contasse tudo pra mãe dele e etc. Então, terminou comigo. Eu fiquei DEVASTADO. E pior é que eu não podia fazer nada. Não adiantou falar nem opinar, porque eu mesmo, nunca senti na pele esse tipo de preconceito. Na minha escola, todo mundo era super gentil comigo e nunca sofri nenhuma rejeição.
Alguns dias se passaram, eu só conseguia sofrer por amor. Até que, "N", lembram dela? A minha ex? Então, eles começaram a ficar muito próximos... E quando me dei conta, estavam namorando.
Algo que eu não desejaria ao meu pior inimigo, é ver DOIS EX SEU SE PEGANDO, SE BEIJANDO E SE LAMBENDO NA SUA FRENTE, DIA APÓS DIA, ainda mais apenas uma semana depois do nosso término. Estávamos todos enclausurados numa perua escolar na ida e na volta, não tinha pra onde escapar, era impossível não ver eles se agarrando. Que merda! Eu a deixei por ele, ele me deixou, e depois ficou com ela? PQP!

Mas logo eles terminaram. Eu vi minha chance, voltei a me aproximar de "W" mas ele disse que não tinha nenhuma chance de nós voltarmos. Ele ainda estava atordoado com o que ele passou na escola dele. Que agora todos estavam começando a tratar ele normalmente de novo. Eu e "N" inclusive chegamos a brigar por causa de "W", disputando o amor dele feito dois trouxas. Até que ela desistiu e eu fingi desistir, mesmo chorando quase todo dia.
O ano letivo estava acabando, eu e "W" estávamos próximos de novo, mas sem beijos, sem carícias, apenas amizade. Eu me declarei e disse o quanto o amava, ele só conseguia segurar o choro. As férias de fim de ano estavam vindo, essa era minha última chance este ano? Ele disse que queria estar comigo, mas que não estava preparado ainda. Mas que eu o havia marcado, e que ele nunca esqueceria de mim. E que usaria as férias pra pensar sobre mim e a nossa situação, que ele me daria uma resposta definitiva sobre o nosso possível futuro assim que as aulas voltassem, no ano seguinte. Sim, eu passaria as férias e a virada do ano me torturando com isso na cabeça, mas ok.

Então, a perua chegou até onde ele morava, era vez dele descer. E uma última vez, eu disse "EU TE AMO". E ele respondeu "EU TAMBÉM TE AMO" prestes a chorar, batendo a porta da perua. Aquilo foi tão dramático, tão romântico, eu me senti num filme.
Passaram as férias, finalmente chegou o primeiro dia de aula. Eu fui com uma animação tremenda, mesmo temendo a resposta que ele pudesse me dar. A perua foi passando de casa em casa, e só ia aumentando minha tensão. Até que quando passamos pela rua dele, a perua passou direto. Então perguntei pro motorista - "O W vai faltar no primeiro dia de aula?" E o motorista me respondeu "Então... Ele não vem mais. Mudou de escola, não vou mais buscar ele."

Aquilo me destruiu. Completamente. Não o vi mais depois disso, mas também nunca o esqueci. Acho que o primeiro coração partido é o que dói mais. Até que 10 anos depois, por pura ironia do destino, minha amiga "J" (que é lésbica, aliás) disse estar batendo um papo com um carinha do face que gostava muito de Star Wars, assim como ela. Quando vi quem era... Minha alma quase saiu do corpo, era ele! Eu peguei o número dele. Quando mandei um simples "Oi", ele respondeu JÁ SABENDO quem eu era, só pela foto. Não perguntou meu nome nem nada. Ele sabia. Me chamou pelo nome e tivemos uma conversa longa que durou umas 7 horas. Mas foi uma conversa puramente amigável. Ele está bem, eu estou bem (Estou Muito bem, aliás, agora entrei num novo relacionamento com um rapaz muito bom, gentil e resolvido.) Mas acho que essa conversa que tivemos foi a prova de que, o que aconteceu lá trás, nunca vai sair das nossas cabeças.
Acabou aqui? Não sei. Provavelmente sim. Mas essa foi uma página da minha vida que custou 10 anos pra fechar. Ele me deixou num "Gancho" há 10 anos atrás que atormentou todos os relacionamentos que tive desde então, sempre com medo de me afeiçoar. Mas talvez... Eu não sei.
A garota "N" está muito bem também, somos realmente bons amigos e até saímos as vezes pra tomar uma cerveja. Foi isso, muito absurdo mas romântico ao mesmo tempo. Daria um Livro Teen? Quem sabe eu escreva. "N" inclusive já até me deu permissão pra escrever um.
submitted by JhowneeBitch to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 05:07 sim_meu_nome_e_Leite Eu sou uma babaca por enrolar pra sair do armário?

Oi Luba, gatas, editores, gatas, restos mortais de papelões, Pekeanu Reeves, gatas e turma que está a lever. A história é meio longa, então peço que tenham um pouco de paciência, se possível.
Eu sou bissexual (21, menina). Tirando meu irmão mais novo (19) e minha mãe (51), ninguém mais na minha família (eu acho) sabe. Eu sempre fui bem tranquila sobre minha sexualidade e nunca fiz nada demais a respeito da minha família para fazer que eles saibam, pelo menos até meu primeiro relacionamento sério. Eu tinha 19 anos na época e ela era bem mais velha (25 anos no começo, mais ou menos 7 anos de diferença), nos conhecemos na universidade: Ana (não é o nome dela, mas é o que vou usar) era aluna do curso de mestrado e eu uma bolsista do mesmo grupo de pesquisa da área dela, então eu meio que era responsável por montar os experimentos, auxiliar na instrumentação, produzir alguns artigos, etc... Eu acabei indicada para auxiliar a tese dela e meio que rolou no laboratório mesmo (outra história). Começamos a sair.
Namoramos por 1 ano e 3 meses. Por volta do quarto mês de namoro, eu "saí do armário" porque eu não achava que seria uma grande coisa. Foi meio complicado, meu irmão teve uma reação do tipo "EU SABIA" e minha mãe, bem, ela surtou. Ela exigiu que eu terminasse e parasse com toda a coisa de "sapatona", que tudo era culpa do Dani (meu melhor amigo, aliás ele é abertamente gay) que ele me """contaminou"""" e por aí vai.
Nunca fui 100% próxima dos meus pais, eles eram muito controladores e um tanto entitulados, especialmente comigo e minha irmã mais velha. Saí de casa aos 16 e moro sozinha desde então, pago minhas próprias contas, tenho meu próprio emprego, faço a federal do meu estado e basicamente eles não tem muito haver com a minha vida. Só mantinha contato por causa do meu irmão mais novo, que francamente é meu maior orgulho. No caso dos meus tios, primos e primas, se eu visse eles mais de duas vezes ao ano seria um milagre.
Demorou mais de dois meses para ela voltar a falar comigo e permitir que eu visse o Davi (meu irmão). Ela disse que iria ignorar tudo aquilo com três condições: Não influenciar o Davi, não contar ao restante da família (especialmente meu pai) e levar somente meus "relacionamentos de verdade" para casa (traduzindo, eu só poderia trazer para casa meus namoros heterossexuais e pelas proprias palavras dela: "deixar a put**** fora de casa"). Do contrario, ela nunca mais iria permitir que eu visse meu irmão.
Sinceramente, eu não me importei. Davi e Dani era minha única família de verdade e eles me apoiavam, então estava bem feliz apesar da situação tensa. Sem contar que ele tinha 17, logo faria 18 e já planejávamos que ele se muda-se para minha casa. Expliquei a situação para minha namorada e, surpreendentemente para mim, ela ficou livida (p***) por eu me submeter a esse tipo de merda.
Nós discutimos MUITO. Levou cerca de uma semana para voltarmos. Basicamente, ela achava melhor eu confrontar a situação toda. Eu achava injusto passar por toda aquela dor de cabeça, se eu poderia esperar alguns meses para meu irmão completar 18 e vir morar comigo e então mandar meus pais para aquele lugar. Ainda por cima ela mesma também não era assumida e estava exigindo que eu fizesse basicamente a mesma coisa que ela se recusa a fazer á anos. E eu dizia isso para ela, Ana só dizia que "é diferente" e "para você é mais fácil", por aí vai.
Eu não queria arrancar ninguém do armário. Não precisa ir muito longe na internet para ver os relatos desse tipo de processo que pode ser bem complicado. Eu não exigia que ela me assumisse ou algo do tipo, então na minha cabeça pelo menos, já que eu não exijo isso não teria porquê ela exigir de mim.
Ela insistia que era diferente, que a família dela era mais complicada que a minha (a família dela era beeeem religiosa, já a minha era só conservadora mesmo) que eu não ligava para meus pais e que era fácil.
Mesmo que eu não ligue sobre o que eles diriam sobre minha sexualidade, não é como se tudo que eles dissessem sobre mim não me afetasse. Além disso, toda a confusão seria incrivelmente tensa para o meu irmão, por mais que eu não seja fã dos meus pais, ele os ama e colocar um garoto de 17 anos em uma situação em que ele teria que "escolher um lado" entre parentes que ele ama não é exatamente o conceito de saudável.
Enfim, apesar de toda confusão, botamos uma pedra no assunto e o encerramos. Mesmo assim o clima ainda era estranho e a bolha estourou no natal do ano passado.
Eu mandei algumas mensagens privadas para ela, já que cada uma ficou com sua família no Natal. O pai dela leu as mensagens. Obviamente, as coisas não foram nada boas. Recebi uns áudios bem assustadores dele. Ele é um PM aposentado então eu me caguei um pouco, confesso. Alguns dias depois na véspera do ano novo, nós terminamos.
Meu irmão e eu moramos juntos hoje em dia (atualmente ele têm 19). Por volta de março desse ano um cara se moveu para o apê da frente, com a quarentena passamos a nos esbarrar bastante e começamos a namorar, o namoro vai muito bem aliás.
De alguma forma, minha ex soube e me mandou algumas mensagens (já fazem mais de 7 fucking meses que terminamos). Ela disse muita coisa, a maioria eram um monte bosta, mas uma coisa que ela disse ficou na minha cabeça: Se você tivesse insistido mais com seus pais nós ainda estaríamos juntas.
Bem, isso está na minha cabeça já faz uns dias e eu realmente não sei o que pensar. Meu irmão concorda em parte com ela, e que eu realmente deveria ter insistido mais naquela época e dado uma chance para ver a reação de todo mundo, ao invés de excluir todos de uma vez com exceção dele, mas o que foi, já foi e que eu deveria focar nas coisas de agora.
Bem, eu não tenho quase nenhum contato com meus pais hoje em dia. Não sei qual foi a primeira reação do meu pai e do resto da família, mal sei direito se eles tem alguma ideia. Da feita que o Davi completou 18 fizemos a mudança e não me preocupei em manter contato, disse para minha que ela poderia contar ou não, até agora me parece que ela escolheu não contar. Ele ainda ver nossos pais obviamente
Eu sou uma babaca?
📷ResponderEncaminhar
submitted by sim_meu_nome_e_Leite to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 03:57 cadelinha_auau sou babaca por não confiar em meus pais?

olá luba, gatos, papelões, editores, gatas e turma que estar a veleouvir, hoje vim contar uma história que ta acontecendo atualmente na minha vida (quando tiver atualizações vou contar aqui) e vocês vão julgar se fui babaca ou não. vamos lá.
bom, vou primeiro apresentar os personagens principais dessa história:
eu, 13 anos; meu irmão, 19 anos; minha irmã, 17 anos; meu pai, 41 anos; minha mãe, 37 anos.
outra coisa: tenho depressão e ansiedade, além de crises existênciais frequentes e a constante sensação de estar sendo observada, também tenho paranóias e visões de sombras e pessoas que nunca estão lá.
um pouco de contexto, para vocês não se perderem:
meu irmão é fruto de um outro relacionamento da minha mãe de antes do namoro e casamento dela com meu pai, já minha irmã é a mesma coisa, só que ela é filha do meu pai, e eu sou a única filha que tem o sangue dos dois. Minha irmã cresceu com a avó dela, separada da gente e tendo uma vida boa e mais calma, mas sempre se preocupando com o meu irmão e comigo. Meu pai é padrasto do meu irmão, e por causa disso, meu irmão sempre foi tratado como LIXO pelo meu pai por não ser filho dele, já comigo é um pouco diferente mas ainda assim sou também tratada como um NADA por ele. Meu irmão é abertamente gay e eu sou assexual, mas sou assumida apenas para meus irmãos e para a minha mãe (explicarei em breve), e minha irmã é a única hétero entre nós, mas ela é quem mais nos apoia e quem mais nos ajuda com tudo.
a história começa agora.
bom, eu nasci numa cidade pequena e ano passado fui obrigada a sair da melhor escola que tem por lá (que ia me mandar já preparada para o enem e a faculdade), mas meu irmão ficou por lá por mais 3 meses por conta dos estudos, já que ele não podia sair do colégio dele aquela altura (ele estudava em colégio federal). Meu irmão reprovou de período e foi ai que a merda toda estorou, meus pais obrigaram ele a ir morar com a gente e culpavam meu irmão pela reprovação já que na mente deles o meu irmão levou o colégio com a barriga. Até ai nada tava tão ruim assim, até que outra merda aconteceu: a mãe do melhor amigo do meu irmão descobriu que ele é gay e espalhou para TODO MUNDO (minhas tias, pessoal da igreja e para os clientes do salão dela), por conta desse descuido ele teve que assumir forçadamente para a minha mãe por whatsapp, pedindo para ela não contar pro meu pai já que o meu pai é crente, bolsominion e conservador. Sabe o que ela fez? Isso mesmo, ELA CONTOU! Meu pai disse que aceitava ele dizendo que "era o filho dele", o que já me pareceu suspeito desde o começo, até que descubro o seguinte: minha mãe disse que se meu pai não o aceitasse, ela iria embora. Sim, ele só disse aquilo pq não queria que ela fosse embora de casa. Alguns meses se passaram, a pandemia começou e nós adotamos um cachorro, ele atualmente tem 9 meses e vai fazer 10 em breve, mas nós nos mudamos para outra casa faz uns 3 meses e ele tinha 5 meses na época. O cachorro é filhote e a casa era nova, então ele acabou fazendo xixi dentro de casa, o que fez meu pai descontar TODO O ESTRESSE DELE EM UM CACHORRO, fazendo um mega estalo ao bater nele com o chinelo que fez o cachorro chorar e até eu que estava de fone e vendo vídeo conseguir ouvir. Meu pai ia bater no cachorro de novo, mas meu irmão pegou o cachorro no colo e defendeu ele, o que fez meu pai ficar muito puto e querer por meu irmão pra fora de casa (sim, ele assumiu 3 meses depois disso que queria por meu irmão para fora de casa). Os meses passaram, meu irmão teve uma discussão com minha avó que chegou nos ouvidos da melhor amiga da minha avó, o que fez quando meu irmão lá na casa dessa melhor amiga (a filha dela e meu irmão são praticamente irmãos) ser EXPULSO da casa dela apenas por ele ser gay. Vou pular mais um pouco no tempo e agora vamos à umas semanas atrás, quando adotamos a nossa nova cachorrinha (que enquanto escrevo, está dormindo em cima da mim), e estava tudo indo bem. Estava tendo um almoço aqui no quintal junto dos vizinhos (só para explicar, nós moramos de aluguel na casa de cima desses vizinhos, o que faz nós compartilharmos o quintal e o que fez meus pais criarem uma amizade com eles e o meu irmão uma relação de mãe e filho com a vizinha.) e eu estava em casa, já que eu não estava me sentindo bem e, por não estar me sentindo bem, acabei dormindo para ver se a dor passava, mas eu não sabia o que tinha acontecido naquela manhã, já que eu estava dormindo também (se não me engano eu acordei lá pelas 11hrs e fui dormir por causa da dor lá pelas 15hrs). Meu pai chamou meu irmão para conversar, o que deixou meu irmão surpreso e desconfiado. Eles começaram a conversar e meu pai começou a jogar muitas coisas na cara dele, o que fez meu irmão falar coisas que meus pais não queriam ouvir, deixando meu pai mais puto e minha mãe chorosa, a discussão continou e eles só pararam pq minha mãe já estava chorando e pediu para eles pararem, se não eles já teriam se batido e meu pai teria expulsado meu irmão de casa. Meu pai e meu irmão nem se falam mais desde que isso aconteceu. Chegando no final de junho/começo de julho, eu desabafei com a minha irmã sobre tudo o que tinha acontecido e contei que eles estavam falando muito mal dela e da avó dela para os vizinhos, contando mentiras e fazendo a avó da minha irmã ser a vilã. O que eles falaram e o pq? Vou explicar agora:
meus pais tinham pego meu celular e me deixado de castigo após eu não ter feito o hamburguer do meu pai (eu tinha feito dois para mim e dois para meu irmão, além de que eu estava quase caindo de sono na hora), e por isso tudo o que eu sentia eu escrevia em meu caderninho particular, e não sei se foi a vizinha ou se eles leram esse caderno, mas chegou no ouvido deles de que eu não confiava mais neles e que meus pais eram meus irmãos (o que eles são, já que eles cuidam mais de mim e me tratam melhor do que meus próprios pais), e por causa disso eles disseram que a culpa de minha irmã ser tão "mal-educada, arrogante e desviada da igreja" é culpa da avó dela, pq meu pai lutou pela guarda da minha irmã (graças a deus não conseguiu) e por causa da avó dela a minha irmã não foi criada com a gente, já que na fanfic que eles criaram na mente deles a avó dela """fez a mente""" da minha irmã, sendo que por conta do meu pai a minha irmã quando criança teve crises de ansiedade por causa da presença dele e por ser forçada a ir pra casa dele todo fim de semana. Antes de eu contar tudo para a minha irmã, vem a outra parte da história.
lembra que eu disse que estava sem celular? Meus pais disseram que eu só teria de novo se eu tirasse a senha ou se eu falasse a senha para eles e se eu desinstalasse TODAS as minhas redes sociais (fazendo uma tremenda invasão de privacidade apenas para poder me controlar da forma que eles quiserem), e por conta disso eu tive que assumi para a minha mãe a minha sexualidade e o meu namoro de 2 meses com a minha atual namorada (a gente vai fazer 3 meses agora em agosto 😇💕), o que fez ela me prometer confiar nela e contar tudo pra ela (oq eu obviamente n to fazendo), além de me proibir de assistir o SEU canal e do maicon (n assisto o orochi pq tenho preguiça e óbvio q eu n parei, eu ein, é a única forma q eu tenho de rir). Dei a senha e coloquei senha na conversa dos meus irmãos já q eu tenho o whatsapp mod. Falei absolutamente tudo o que aconteceu para a minha irmã, o que fez ela chamar meu pai para conversar e a minha mãe vir descontar a raiva dela em mim por eu ter falado que falaram mal dela e da avó dela para ela.
desde então, meus pais estão numa enorme briga contra eu e meus irmãos enquanto os vizinhos passam pano pra eles e dizem que "eLeS sÃo PaIs E sAbEm O mElHoR" e que "mEu PaI eRa AsSiM e Eu AmAvA eLe MeSmO aSsIm", querendo passar pano e comparar duas situações totalmente diferentes. Um adendo: os vizinhos são crentes. Minha mãe diz que é tudo um plano meu e dos meus irmãos para acabar com o casamento dela (um tapa no quengo dessa crente fanfiqueira) e meu pai vive me tratando mal.
vou contar o que aconteceu desde quinta-feira (23/07) até o momento atual (domingo, 26/07).
dia 23 foi aniversário do meu pai e nós fomos no centro comprar coisas para a festinha que aconteceu aqui no quintal de casa. Meu irmão acordou cedo e deu parabéns para o meu pai, que retribui com uma cara de nojo e nem um obrigado disse. Já eu, dei o parabéns a noite, já que quando acordei meu pai tinha ido trabalhar e quando voltei do centro eu dormi pq tava mt cansada (a gente andou o centro todo), e só vi meu pai a noite quando ele chegou do mercado. Ele me retribuiu com um "achei que não fosse acordar nunca" e minha mãe mandou a seguinte pérola: "você não era assim".
aliás, pulei uma parte que vai deixar você muito puto: o dia em que a minha mãe virou atriz.
meus pais estavam na casa da minha avó (que mora longe) à trabalho e eu fiquei em casa com o meu irmão (que foi muito bom). Era de madrugada, quase duas da manhã, meu irmão tinha dormido e eu tava acordada lendo, até que recebo mensagem da minha mãe dizendo que não consegue dormir. O motivo? Pq eu disse que não confio nela. nós duas tivemos uma conversa bem longa e eu disse que não confiava nela pq ela não confiava em mim, mas ela disse que confiava sim. Se lembra de quando eu estava sem celular? Eu perguntei no dia q eles pegaram meu celular o pq e ela disse exatamente assim: eu não confio em você. Sim, ela mentiu pra mim.
atualmente a história não tem desfecho, mas meu irmão deve sair de casa até o ano que vem e eu devo ir morar com a minha irmã até o ano que vem também. Me respondam, eu sou babaca por não confiar em meus pais?
me desculpem pelo textão gente.
submitted by cadelinha_auau to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.20 03:06 Katimeu O Namoro Corrompido

Olá Turma, Redditors, Luba, espiritos de papelões, gatas fofas, possivel convidado, e editores (se isso parar em um vídeo), estou aqui para contar sobre meu primeiro relacionamento gay, talvez a pior experiência que tive, saberam o motivo.
Isso aconteceu no ano passado, eu estava com 15 e o garoto também tinha, no início do ano eu estava namorando com uma garota amiga nossa, a gente se via mais por um jogo, eu não gostava dela tanto mas eu ficava com ela porque era bom ver ela feliz, ficamos juntos por duas semanas, até que percebi que meu amigo gay e furry estava meio triste, ficou assim por mais dois dias até que ele desembuchou e disse que gostava de mim, algo que me surpreendeu porquê eu deixava claro no ano que eu era hétero, mas como muitos jovens eu gostava de experimentar coisas novas, enfim, eu levei 3 semanas pra pensar naquilo e refletir sobre o que fazer até que eu conversei com minha namorada e ela até achou bom eu procurar alguém que eu quisesse realmente ficar, pelo visto ela queria mesmo ficar na amizade, mas enfim, após isso eu falei com o meu amigo e começamos o namoro! Algo bom pq eu me senti muito bem com ele, eu estava realmente atraído por ele, enquanto amigos ele se mostrava alguém muito legal, mas isso mudou bastante após apenas 2 dias, depois de termos começado o namoro percebi que ele estava meio estranho, quando eu tentava conversar com ele, ele sempre respondia com algo curto, quando eu falava que amava ele geralmente as respostas que eu recebia era apenas um 'também', algo tbm que dificultou em nosso namoro foi o fato de ele ter depressão, esse namoro não durou muito, acho que foram 5 dias, no final desses 5 dias eu fiquei perguntando a ele o porque de ele ter terminado comigo, essa "briga" durou mais 3 dias, até que ele falou que eu não parecia ter a idade que eu falava, ano passado eu costumava ser bem fofo e falar de maneira kawai, digitar erradinho, começando com 'nya' e usando emotes, depois disso começamos a nos distanciar bastante até que não nos falamos faz 1 mês, hoje namoro com uma garota incrível que eu a amo e ela me ama, fazemos até presentinhos de aniversário e um "feriado" apenas nosso todo mês, a história não é algo tão incrível mas foi bem tenso ao vivo, talvez eu me arrependa de postar mas ok, um abraço pra todos que leram.
Duas prints apenas para provar a merda
(Nos prints ele já foi banido do Discord, não sei porquê)
submitted by Katimeu to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.11 07:49 espiritossuperiores O relacionamento interpessoal

O relacionamento interpessoal pode ser compreendido como uma área da psicologia e sociologia que estuda a relação de uma ou mais pessoas levando-se em consideração as suas origens, contextos culturais e localização atual dessas pessoas quando se relacionam.
Eu sendo um homossexual que se atrai exclusivamente por heterossexuais, por ser fadado ao eterno desprezo ou no máximo piedade deles, eu acabo impactos negativos nos meus relacionamentos interpessoais que me deixam em desvantagem em muitas situais, creio que os outros gays que sofram do mesmo problema irão aqui identificar os mesmos problemas que eu. Se você quiser que eu acrescente uma situação de relacionamento interpessoal aqui, deixe de forma clara a situação e o impacto que ela causa em sua vida, nos comentários abaixo.

  1. A timidez, muitas vezes estamos em um grupo onde precisamos tomar alguma atitude antes que algo pior nos aconteça, como você é gay e sente que ali ninguém tem afinidade com o tipo de vida que você tem, você acaba se fechando para não constranger aos outros e a si mesmo.
  2. Recalque: você sente muita atração por homens mas os seus colegas só sabem falar de assuntos sexuais inúmeros da farta sexualidade heterossexual deles, aí então quando você fala algo como um comentário elogiando um rapaz no meio da conversa, todo mundo fala em tom de nojo: ” iiih, que papo estranho!”, “sai fora!”, “o papo tá indo pra um lado estranho!”, enfim, todo tipo de desaprovação e ataque sutil psicológico contra você é lançado, fazendo com que você cale e se recalque no que queria falar ou expressar, consequentemente você começa ficar no grupo por obrigação e não por prazer.
  3. Ostracismo: os relacionamentos interpessoais é comum termos eventos onde unam-se pessoas para variados fins lúdicos, um exemplo disso são as festas de final de ano das empresas, nessas o constrangimento é menor pois você é obrigado a ir, agora quando os seus amigos fazem uma festa particular entre eles onde não se envolve a empresa, todos são convocados, menos você por ser diferente, por ser gay, você acaba então se sentido no ostracismo mas finge que tudo está normal com um sorriso amarelo no rosto.
  4. Desafios de carreira: todos nós na vida moderna temos uma série de cobranças de desempenho para atender, todos gerenciam isso com amortecedores psicológicos para deixar a vida menos tensa, heteros são cobrados para irem bem na faculdade, no emprego e em casa, você também, mas os heteros contam com barzinhos como porta de entrada para sexo farto, namoros em todos locais, adultérios e etc, todos remetendo à válvula de escape do sexo desvairado sempre pronto para acontece, você não, você é cobrado das mesmas coisas mas não conta com amortecedor tão forte como o sexo e a paixão correspondida, logo o seu desânimo para fazer as coisas é maior ou o desânimo dá lugar para o ódio e você fica uma pessoa que desempenha tudo com ódio descontado nos outros em suas atividades interpessoais.
  5. Inadequado: Você precisa de uma profissão mas aquela que você acha, exige uniformes ou fardas que lhe fazem se sentir um heterossexual sendo que você não é, aquela profissão lhe forja uma sexualidade que não é sua, consequentemente você acaba atraindo pessoas que não gosta e se sente um peixe fora da água, o que acaba fazendo a sua vida profissional ser tóxica ou curta.
  6. Redes sociais da depressão: você usa as redes sociais de forma intensiva mas percebe que ninguém do sexo pretendido interage com você, mesmo com a sua presença forte nessas redes, você nota que ninguém curte as suas postagens, suas fotos postadas ninguém nem comenta, deixando clara a sua falta de amizades e popularidade baixa a todos, você então se deprime pois ao se comparar com aquela sua amiga mulher repara que qualquer coisa sem valor que ela posta, tem milhares de curtidas e desejos de vida melhor para ela por parte do sexo oposto, você se sente inadequado e acaba excluindo a sua rede social.
  7. Distanciamento social: você percebe que suas brincadeiras são sempre recriminadas ou não entendidas pela maioria dos integrantes do seu grupo, você também nota que as pessoas sempre evitam ficar sozinhas com você em um lugares públicos para evitarem levar ‘má fama’ de terem um caso com você, os seus colegas falam horas e mais horas sobre assuntos que você não entende em sua frente sem constrangimento algum por você não interagir, é o caso do clássico debate futebolístico entre machos onde você fica sempre ‘sobrando’, então cada vez você começa a querer ficar longe das pessoas e romper as poucas ‘amizades’ que tem.
  8. Constrangimento em nome do grupo: hoje em dia as pessoas se sentem muito ofendidas por serem rotuladas de “anti sociais” então para evitarem essa rotulação aceitam qualquer tipo de constrangimento do ‘bom’ relacionamento em grupo ficando horas entre rapazes que ficam falando todos os tipos de coisa ruins contra homossexuais , mulheres e negros, tudo é tolerado e no fim a pessoa se sente horrível moralmente mas com o dever social cumprido.
  9. Repudio à datas comemorativas: você sabe que no meio heterossexual as pessoas usam as datas comemorativas como desculpa para obterem mais divertimentos entre amigos e aumentar as suas possibilidades sexo-afetivas, porem você sabe que quem é gay e gosta de hetero não desfruta das mesmas vantagens, sendo assim, qualquer feriado ou data comemorativa para você, lembra o seu ostracismo social, consequentemente você acaba ficando indiferente a todas elas, ate mesmo em relação a data do seu aniversário. Você não tem muito o que comemorar.
  10. Horror a barzinhos: você anda nas ruas e vê aqueles heteros lindos , sorridentes, felizes e aparentemente no cio, sempre gritando ou fazendo algo estúpido para chamar a atenção das mulheres para si e muitas vezes são as mulheres que fazem esse papel, você então fica triste pois embora aqueles homens sejam todos do tipo que você aprecia, eles são violentos e repudiam veementemente homossexuais, se você vai a bares gays, você sabe que lhe chegarão outros homens gays que não lhe causarão absolutamente nada, alem disso você corre o risco de num bar gay ser alvo de grupos radicais de extrema direita, por tudo isso você acaba evitando a vida noturna onde mora e fica 24 horas em cima de um computador com internet.
  11. Vulnerabilidade: por você sofrer todas as situações acima, numa relação interpessoal você acaba estando mais vulnerável quando precisar brigar por seus direitos ou pelo seu ponto de vista, mesmo você estando certo, você por ter um comportamento rotulado de antisocial acaba gerando antipatia gratuita nos outros e as pessoas tendem a acreditar e considerarem mais as pessoas “sociáveis” e sedutoras, veja-se o exemplo do Hitler que beijava criancinhas e seduzia os seus fãs com alguns sorrisos, ele ganhou carta branca para fazer o que fez graças também à sua sedução social, então, uma pessoa que aparentemente é antisocial ela passará uma imagem de ruim e sem credibilidade, quando uma pessoa “social” então inventar alguma mentira contra você para lhe colocar em uma encrenca, as pessoas darão mais crédito a ela do que você que é um gay “esquisito” que não se mistura com ninguém, por isso, socialmente o gay que gosta de hetero é muito vulnerável e num debate corre serio risco de ser “fuzilado” injustamente pelos colegas.
submitted by espiritossuperiores to gay [link] [comments]


2020.06.28 12:39 NayhAlmeida Sou babaca por não contar para minha família que estou a um ano morando fora do Brasil?

Olá galera, criei essa conta só para contar essa história. Desculpe os erros de português,estou muito nervosa e me sinto muito estranha contando isso.
Me chamo Nay, mas vou preservar minha família dessa exposição então não usarei os nomes deles. Nasci de uma gravidez indesejada, não convivo com meu pai e minha mãe me deixou com minha avó para viver com meu padrasto, pois na época ele exigiu que eu não existisse entre os dois, então eu morava com minha avó, meu avô, meu bisavô João e meu tio. Minha família é muito conservadora, é de interior de Minas e é muito fervorosa religiosamente, com isso eles sentiram muita raiva da minha mãe com isso tudo, na época meu tio tinha 15 anos e era o prodígio da família, pois iria ser padre, e meus avós faziam de tudo por ele até eu nascer e tomar toda essa atenção e cuidados, meu tio ficou muito irritado alguns primos falam que ele falava que eu estava dormindo quando pequena só para que as amigas da minha avó não fosse me visitar, o tempo passa eu já com 12 anos e meu tio foi "rejeitado" na escola dominical com decidiu fazer faculdade, mas meu bisavô decidiu em vez de ajudar ele nos custos e essas coisas, que teria prometido antes, ele me colocou em um Colégio particular bom da minha cidade, pagar cursos de pintura (que amo) e essas coisas, meu tio ficou com muita raiva de mim e quando todos não viam ele me batia e fazia com que tudo de errado da casa caísse sobre mim, exemplo quem quebrou isso? Deve ter sido a Nay, minha avó não gostava das minhas atitudes já que eu não ia a igreja com ela, detestava rezar o terço e isso piorava com o que meu tio fazia, meu bisavô morreu quando tinha 12 anos e então esse ano foi péssimo entrei em depressão, todos me acusavam de não dar valor o que meu bisavô fazia, por conta de não ir com ele na igreja, enfim repeti na escola por faltar, pois nem a aula queria ir emagreci, tentei coisas contra minha vida, mas minha avó achava isso frescura de adolescente querendo aparecer. Daí pra frente minha vida foi um inferno, comecei a trabalhar em um emprego de meio expediente depois das aulas, minha avó começou a exigir que eu pagasse contas da casa para ajudar, mas com tempo ela começou a exigir que eu pagasse a estadia, que se eu morasse ou estivesse em hotéis eu estaria pagando mais. Então eu pagava tudo com contas equivalentes que minha avo fazia, tipo conta 300 dividia por moradores e eu pagava minha parte.
Nota: ate meus 15 anos.
A mãe de uma amiga minha ficou mal com aquela situação que eu passava e perguntou se eu queria morar com ela em Belo Horizonte, juntei meu dinheiro e fui, minha família deu graças por não ter esse peso, meu tio na época morava sozinho com seu amigo no rio de janeiro já estava formado na faculdade e trabalhava lá.
Passada uma semana que estava em BH fiquei sabendo que a cidade toda estava de fofocas, principalmente nos eventos da igreja que minha avó ajudava, sobre minha família ter me "expulsado de casa", pois era assim que eles pensavam, fofoca ne, então minha avó começou a me ligar pedindo pra que voltasse que tudo iria mudar, mas eu já estava bem, trabalhava meio período, estudava e adorava ter paz quando chegasse em casa, minha avó começou a me chantagear falando que se eu não voltasse ela iria morrer e dramas dessa forma, que estava mal por não estar comigo. Então numa tentativa desesperada minha avó fingiu estar mal e pediu o médico que a internasse no hospital para fazer exames, já que ela estava muito mal, sim na minha cidade alguns médicos fazem TUDO que você pede se pagar. Então nessa hora meu tio me liga dizendo que se eu matasse minha avó ele iria ate no inferno me buscar, fez um escândalo com a mãe da minha amiga dizendo que eu fugi de casa, publicou isso em todas as redes sociais com minha foto, falando que eu era a pior pessoa do mundo pra minha família que minha avó estava doente por conta minha, detalhe que naquela época eu tinha no meu Facebook meu chefe e amigas de trabalho, então fui demitida em uma conversa estranha sobre eu ser uma pessoa melhor e voltar pra minha família, chorei muito e voltei. Quando cheguei minha avó estava em casa com a cara mais plena do mundo, falou que não sabia que meu tio fez aquilo, que ela não pediu isso e que ela nem estava tão mal assim, que não tinha culpa e eu voltei por quis, dai pra frente no natal e reuniões de família eu evitava meu tio, minha avó vê meu tio como o menino de ouro dela que nunca a decepcionou então para ela meu tio fez certo. Dai até os meus 18 anos trabalhei e estudei, pagava a minha moradia e não tinha amigos, pois para minha avó ninguém tem amigos e que amigo é só Deus, que todos me invejavam e essas coisas então minha avó arruinava minhas amizades falando e fazendo coisas e depois fingindo que não fez. Chamava minhas amigas de vagabundas quando eu não estava em casa para não me chamarem que eu não ia sair com aquele tipo de gente.
Então com 18 anos conheci meu ex ele morava em outra cidade no caso uma cidade universitária, ele estudava lá, mas ele nasceu na mesma cidade que eu então a gente se conheceu por isso, expliquei para ele como era minha família porque sei que não é fácil pensar isso deles já que são muito ligados a igreja e a família dele também, vou pular uma parte longa do começo do nosso namoro até ele descobrir os podres da minha avó pois não é o foco, enfim eu fui fazer faculdade na mesma cidade que ele, consegui auxilio alimentação da universidade e moradia então morava no campus e comia lá, era bem puxado pois fazia matemática e dividia quarto com mais 3 pessoas que nem conhecia, mas era necessário eu queria ter paz na vida, eu não entrei na faculdade por querer algo como me qualificar eu só queria sair de casa, minha família ficou orgulhosa por vários motivos, primeiro que meu ex era de "boa família", segundo que eu estava fazendo faculdade federal e então estava tudo ótimo para eles certo? Errado eles me cobravam constantemente pra terminar meu curso, quem é de exatas entende o quão tenso é você decorar 1 milhão de fórmulas e na hora da prova não saber qual é a primeira que irá usar e o branco vir, então no começo a adaptação é tensa, cobrava que eu casasse com meu ex no caso já estavamos com 2 anos de namoro e morávamos juntos nessa época, mas como disse eu e ele não ligavamos pra eles, eles me mandavam dinheiro através da conta do meu ex para que eu possa comer algo, era bem pouco mas ajudava sim não posso negar, pois comprava pão e leite, eu já ia para casa só nas férias e minha família continuava querer cobrar minha estadia quando ia, exemplo: você ficou 10 dias, então com a luz, água e x o valor fica xx, eu achava isso um absurdo, pois eu ia só para visitar minha família (obs.: minha mãe separou do meu padrasto e teve minha irmã com isso as duas foram morar com meus avós, então eu ia para ver ela) Mas com o tempo passei a ir só no natal e voltava antes do ano novo, então não dava tempo de se meterem na minha vida, o tempo passou e meu namoro já tinha virado mais amizade que amor, então decidimos separar, mas não falamos para minha família logo, ja que na visão da minha avó eu não consigo me virar sozinha sem meu ex, e nenhum homem será bom que nem ele, então mantivemos essa mentira por um tempo e quando contei minha família achou que seria uma fase e que a gente voltaria logo, sendo que já tínhamos superado e já tínhamos ficado com outras pessoas, passa o tempo e em 2019 decidi que iria viajar, queria a muito tempo, mas meu ex não programava falava sempre um dia e um dia, mas acabava que nunca chegava esse dia, então decidi mesmo que minha família brigue por viajar sozinha eu iria, tinha juntando dinheiro e queria viajar para fora do Brasil. Em outubro de 2019 eu conheci meu atual pelas redes socias, iria viajar no ano novo decidi que seria para Portugal e então comecei a olhar as coisas do país, onde ficar e com isso acabei falando com ele, ficamos íntimos muito rápido e na primeira semana falávamos de tudo um com outro, conversa vai e vem e eu decidi que iríamos nos ver assim que eu chegasse. Mas com o tempo essa paixonite ficou mais séria e eu e ele só pensavamos o que fazer quando eu voltasse pro Brasil e ficasse longe, porque pra mim uma viagem dessa seria de 5 em 5 anos, e ele é militar acaba que não tem tempo também para viajar, então decidimos com ele que eu iria ficar lá com ele (não foi assim do nada foi pensado e seria um teste se desse errado eu voltava), mas sim faltava 3 meses para isso, então eu arrumei as coisas, resolvi questões já que morava sozinha então tinha coisas a fazer e resolvi que faltando 1 semana pra ir eu iria para minha cidade falar com minha família sobre isso, pois não daria tempo deles tentarem arruinar esse meu desejo e eu queria que fosse algo leve que eu explicasse que eu teria dinheiro e se eu quisesse voltar eu voltava, mas quando cheguei em casa a minha avó mandou eu fazer comida, pois não tinha comida para mim lá e que eu podia fazer mas reclamou e reclamou que eu não estava com meu ex e falava pra eu dar orgulho para ela, eu travei e não consegui falar, enfim viajei, pedi conselhos ao meu ex, pois ele mais que nunca sabia como era isso tudo e ele disse que assim que eu arrumasse emprego em Portugal, mostrasse que estava aqui, explicava tudo e falava que estava bem e trabalhando e no caso até poderia mandar dinheiro pra ajudar eles (algo que eles iriam ficar "orgulhosos"). Mas o destino meus amigos, o coronga entrou em ação quase 1 mês depois que estava aqui e ficou impossível de conseguir emprego, minha avó começou a não gostar deu estar sozinha no Brasil e então comecei a mentir falando que estava com amigas e que estava bem, meu tio começou a jogar umas indiretas sobre eu não estar em casa já que eu não fazia mais vídeos chamadas com minha avó, e minha avó falava em voltar sempre com meu ex, eu não consegui falar, pensei que conseguiria ficar com visto de trabalho e que com isso eles não poderiam sei la fazer algo para que eu voltasse para o Brasil, fora que meus sogros já acham estranho essa história de se conhecer pela internet do meu namorado e eu, então pensava que meu tio poderia achar nas minhas redes sócias meu sogro e inventar coisas e piorar meu relacionamento com eles, eu sou extremamente feliz com meu namorado, não sinto o peso da família sobre isso, podemos fazer o que quiser, voltei com meus cachos coisa que minha família detestava e nunca deixava que eu voltasse, ele me apoia e sinto que foi a melhor coisa que fiz é ter dado essa chance pra nós dois. Minha avó detestou que voltasse que os meu cachos mas meu namorado me apoio muito nisso. Minha avó gravou um áudio chorando falando que estraguei meu cabelo que minha mãe e ela viram meu cabelo na foto de perfil do whats que a mesma daqui e que estou péssima devo estar louca terminei meu namoro e agora isso que só faço desgosto e coisas do tipo, respondi com: eu estou linda me amo assim lide com isso. Minha avó de vez em quando manda dinheiro pra mim como presente, ja disse que não preciso, pois vejo que assim ela acha que eu tenho obrigações com ela, mas ela mansa pois sabe minha conta do banco e sempre me convence fala do a compra uma blusinha pra você e talz foi fulana que mandou (no caso fala que o dinheiro é presente de primos, madrinhas meu avô). Em Dezembro desse ano ira fazer um ano que vou estar aqui, pensei que em novembro poderia falar com minha família que iria viajar em Dezembro e fingir que esse meu 1 ano não existiu já que quase não fiz nada aqui por conta do coronga e até lá eu iria tentar me regularizar no país, então não teria a possibilidade deles fazerem algo contra, ao mesmo tempo tenho vontade de falar que já estou aqui quando eles me ligam e tirar esse peso, mas sei que as consequências podem ser muito piores e já que eu aguentei ate agora eu aguento até dezembro. Minha avo me liga regulamente e não sabe do meu atual relacionamento fico mal, mesmo sabendo que se eu apresentar meu atual ela não ira gostar dele da mesma forma que meu ex, por conta dela exigir essa coisa de boa família, eu queria que ela visse o quanto ele me faz bem e como sou muito mais muito feliz com ele.
Eae gente sou babaca de não falar que estou aqui em Portugal para minha avó e família?
Ps.: é irrelevante, mas meu tio é gay, esse amigo dele é marido dele, ele "esconde" isso da minha família, eles tem casa juntos, compraram carro juntos, tem dois dogs juntos, mas contam para todos que são amigos,quando outros familiares falam que acham isso estranho minha avó e minha mãe, ameaçam todos falando que é difamação e que eles vão ter que provar judicialmente. Para minha família isso seria algo horrível, não gosto do meu tio acho ele falso e dissimulado, mas fico mal por minha avó não aceitar ele e mesmo eu sendo heterossexual tenho amigos gays, bi etc... e minha avó não aceita o fato de ter "colegas" (já que pra ela não tenho amigas) bi e lésbicas, pois vão pensar mal de mim e elas só querem me levar para esse caminho do mal.
submitted by NayhAlmeida to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.14 22:02 ImNotBiscoitero Não é algo que seja interessante, mas tava afim de compartilhar

Eu tinha um amigo, que não gostava da minha namorada, e xingava ela toda hora, e eu mandava ele tomar no cu e várias outras coisas, mas mesmo assim eu ainda gostava de ser amigo dele, e ele também me pedia pra terminar com a minha namorada pra ficar com uma "amiga" dele, que também era minha amiga mas eu não falava muito com ela. Só avisando que meu amigo era oficialmente declarado como GAY, se lembrem dessa parte.
Depois de muito tempo dele insistindo em me fazer ficar com a amiga dele, a minha namorada meio que terminou comigo por causa daquela menina, pra ela eu supostamente ligava mais pra outra menina do que pra ela, e eu mal falava com a garota.Um mês depois eu já estava muito próximo daquela menina que era amiga do meu amigo.
Então um certo dia eu fiquei com ela depois da escola, e uns 4 dias depois eu pedi ela em namoro ( isso mesmo, e ela aceitou). No começo do namoro rolou tudo bem, a gente ficava todo dia escondido na sala e as vezes depois da aula.Um tempo depois a coisa começou a desandar, ela dava mais bola pro meu "amigo" que nessa época ele já era meu melhor amigo, e não dava nem 1% de atenção pra mim, e quando eu ficava andando com outras garotas ela ficava muito puta.
Depois de eu insistir por quase um mês pra ela falar comigo e a caralha 4, eu já tinha ficado muito puto com o meu suposto "melhor amigo", esse FILHO DA P ficava dando em cima dela, e os dois ficavam me fazendo ciúme, e quando eu ficava puto ela tentava me seduzir deixando eu fazer coisas que eu não queria fazer ( ou queria, mas quando eu tava puto ela meio que me obrigava ).
Ela negava quando eu falava que eles estavam me fazendo ciúmes, então eu parei de dar bola pra ela, e eu já não amava mais ela, pode parecer estranho, mas ela fez muita merda e negou TUDO como se eu não soubesse o que ela tinha feito.
LEMBRA DO MEU AMIGO GAY? DEPOIS DESSE NOSSO 1° MÊS DE NAMORO, ESSE ARROMBADO SE DECLAROU BI, E FEZ DE TUDO PRA ESTRAGAR COM O MEU RELACIONAMENTO, SENDO QUE ELE FAZIA MERDA E NÃO GOSTAVA QUANDO EU FICAVA PUTO COM ELES.
Ela falava que dava pra outros garotos muito fácil, e que meu "melhor amigo" já tinha tocado nos peitos dela e que eles já tinham ficado, um dia dentro da sala ele pegou na bunda dela e ficou me encarando, eu fingi que nem vi, já estava cagando pros dois de qualquer jeito.Antes disso eu já tinha brigado com ela dizendo que eu queria terminar umas 5 vezes, e eu terminei, mas na cabeça dela a gente ainda namorava. Ela chorava um monte falando comigo na escola, dizendo que me amava e eu me fingia de tanso dizendo que acreditava, até a mãe DESSA FILHA DA P veio falar comigo reclamando que eu bloquiei ela, e me mandava um monte de texto falando uimas coisas nada a ver, e eu só concordava praquela véia louca do caralho parar de me encher o saco.
No nosso último dia de aula, claro, deopois de eu ter convencido essa vagabunda que a gente não tava mais junto, o arrombado do amigo dela ( o meu "melhor amigo" por assim dizer ), levou bebida pra escola numa garrafa misturada com tang, e não só ele, mas os dois beberam, e ela como tava louca ficou dando em cima de mim, eu notei que ela não tava bem da cabeça, e quando ela tentou me beijar eu senti um puta cheiro ruim de bebida e empurrei ela putasso perguntando se ela tinha bebido alguma coisa. No final ele jogou a garrafa no lixo e eu catei, eu não sou x9, mas queria muito que os dois se fudessem, então entreguei pra diretora ( no caso minha mãe ) e contei a história.Na outra semana chamaram os pais para uma reunião ( os meus também por algum motivo ), e a mãe do garoto, chegou na reunião me xingando perguntando porque eu queria bater no filho dela, e eu só fiquei encarando ela, uma veia louca daquelas não sabe nem cuidar do próprio filho e não quer que os outros dêem uma lição nele.
No fim o garoto ficou se fazendo de tanso, e ela ficou chorando a reunião inteira dizendo que me amava, nenhum dos dois confessou terem bebido ou levado a bebida, e ela me abraçou, e como eu estava emburrado empurrei ela porque não queria nem olhar na cara dela.No dia da formatura, depois da cerimonia, ela veio falar comigo e durante a conversa eu disse que nunca mais queria ver ou falar com ela, ela saiu triste mas eu só mostrei os dedos do meio e fds. E fim, os dois fuderam com a minha vida.
submitted by ImNotBiscoitero to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.12 10:11 LinnenYuniPqSim Sou babaca por me apaixonar pela minha melhor amiga ?

Acho que é difícil o Luba ler isso aqui mas ok , me jogo na lava pra me queimar mesmo. Olá Luba , editores , gatas , possível convidado(a) e pessoas da turma que estão lendo.
Bom , eu mudei de escola no terceiro ano do fundamental 1 , atualmente estou no oitavo ano e a minha amiga Esmeralda(vou chamar ela assim pq eu amo esmeraldas , HAH) também está no oitavo e enfim. No quarto ano eu conheci ela e eu realmente fiquei curiosa por ela sabe. Tinhamos os mesmos gostos , tinhamos raiva das mesmas pessoas e ambas nós duas tinhamos ciúmes uma da outra , era meu segundo ano naquela escola e eu ainda era meio tímida , e a minha amiga q tinha entrado na escola junto comigo estava em outro período ou seja , eu estava sozinha , ela desenhava junto comigo também. Enfim , eu e a esmeralda éramos boas amigas , claro , briguinhas bobas de criança como:"VAI LÁ COM A SUA OUTRA AMIGA VAI" Mas tava na cara que a gente ficava de boas depois , o que eu achava muito estranho pq tipo , ela não era de desculpar as pessoas mas comigo ela tava sempre me perdoando. Tá , seguimos do quarto ano até o sexto juntas , eu lembro que toda semana morria pelo menos 2 parentes dela , e era tantas as vezes que ela vinha me falar que as crianças percebiam e ficavam zoando com a cara dela , eu tinha um pouco de medo porque diziam sempre: "Ó Linnen , a Esmeralda tá apaixonada por vc , vive inventando coisa pra chamar sua atenção." Eu comecei a acreditar nas pessoas , até comentava com a minha mãe , e quando eu falei com ela de que a menina poderia estar só querendo minha atenção minha mãe concordou. Nisso eu me afastei dela , eu estava com outra amiga , eu tinha medo dela naquela época , e aí ela focou a vida no amigo dela e mesmo assim ainda tinhamos ciúmes uma da outra. No sexto ano eu perdi todo mundo , eu só tinha ela por perto , eu não conhecia ninguém daquela nova sala , então é , eu voltei a ficar por perto dela. Mas naquele tempo eu estava olhando ela de outra forma , eu notei que precisava dela por perto ou então eu iria morrer sozinha Eu me arrependi de tudo , de todas as vezes que falei mal dela , de todas as vezes que ignorei os momentos que eu podia ter ajudado ela e não ajudei. Eu perdi o foco nos estudos , eu dediquei todo o meu tempo para ela , a todo momento eu estava com ela. Saíram boatos que nós estavamos namorando , era 2018 e ainda tinha aquela polêmica se tivesse casal gay ou lésbico eu negava sempre , mas ela não ligava pra nada e eu nunca notei. Perto de maio , ela começou a namorar aquele amigo dela , mas não deu certo Um dia a irmã dela descobriu que o pai delas não era fiel ao casamento e aí vem o divórcio , junto com isso aquele idiota do namorado dela ficou tirando sarro da cara dela e eles terminaram. Como eu disse , o povo tinha medo dela e ela não tinha boa fama , mas eu dediquei meu tempo todo pra ela lembram ? O ano estava acabando , e ela estava indo pra de manhã no sétimo. Eu conversei com meus pais mas não deu certo Por fim , chegou a porcaria de 2019 , eu de tarde ela de manhã com a nossa outra colega(mais ou menos , a Esmeralda e essa colega tinham brigado no final do ano por causa dos jogos da escola) Enfim , ela saiu da escola e também não respondia minhas mensagens , nem por e-mail , nem instagram , nem amino nem mesmo Whatsapp. Eu estava muito preocupada , eu ia ora escola sozinha pensando nela. Normalmente eu estava neutra a todo momento , não tinha muitas pessoas , eu tinha conhecido umas meninas legais mas não era o mesmo que estar com a Esmeralda entende ? E aí , de repente eu recebo a mensagem dela no amino uns 3 ou 4 meses depois das aulas terem começado Ela estava com um relacionamento virtual , eu tava de boas naquela época eu nunca pensei na possibilidade de eu estar apaixonada por ela. Passou o tempo e aí okei né , eu descobri que sou bissexual , falei isso pra ela e ela disse que também é. Nesse tempo ficávamos ligando uma pra outra todo dia que eu chegava da escola e bem um dia eu pensava nela , outro dia eu ficava louca pra voltar pra casa e ver aquele sorriso e aqueles belos cabelos cacheados escuros e tals E do nada , eu me apaixonei por ela. Junto a isso ela apareceu dizendo que já tinha se apaixonado por mim uma vez mas que tinha muita vergonha de me dizer aí eu me apaixonei por completo e sei lá , um dia ela brotou com um tal de um menino que usava o perfil de Killua. E eles estavam namorando , okei , eu superei o namoro deles. E pra variar não durou nada , eles terminaram em menos de dois meses....E eu decidi dizer o que eu sentia , mas né: "Ah , desculpa , eu te amo sim , mas como melhor amiga , nada mais doque isso" Eu não fiquei louca , eu não briguei com ela , eu só aceitei e disse pra ela que eu entendia , e que eu não posso obrigar ninguém a me amar. Mesmo depois de tudo isso , eu ainda estou amando ela , tendo pensamentos dela por perto , imaginando como vai ser quando nos encontrarmos novamente. Eu sou babaca de mesmo sabendo que ela não me ama continuar apaixonada pela minha melhor amiga ?
View Poll
submitted by LinnenYuniPqSim to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.08 18:06 yellowdevil95 Sou o babaca por fazer o irmão do meu ex-namorado ser expulso do seu enterro?

Olá Luba, leitores, possíveis convidados, editores, etc etc. Sou baiano, mas moro no rio a muito tempo (se fizer sotaque baiano, é só falar as palavras arrastando e com entonação de esporro e o carioca é só puxar o S)
Tudo começou no 9° ano quando conheci um garoto chamado Garls. Garls era um garoto de estatura média, olhos verdes, cabelo loiro e um porte mais ou menos atlético. Começamos uma amizade junto com outra garota (irrelevante nessa história). Éramos bons amigos e isso se seguiu até setembro desse ano (2015), pois Garls teve que se mudar por motivos pessoais dele.
2 anos depois, eu reencontro Garls numa festa junina na praça Afonso Pena (uma praça daqui do Rio) acompanhado de seu irmão (que até aquele ponto eu não conhecia) e alguns amigos. Relembramos alguns dos momentos do 9° ano quando percebo que o irmão dele não parava de olhar. Fui atrás de comida e quando voltei, Garls me contou que o irmão dele tava a fim de mim (ele sabia que eu era gay). Ficamos e depois de um tempo, começei a namorar Tarls (irmão do Garls). Tarls era alto, tinha cabelo preto e era mais ou menos parecido com o Calango.
Tarls era fofo e carinhoso, sempre passávamos tempo juntos e fui no aniversário dele. Chegando lá, Tarls me apresentou aos seus amigos e ficamos juntos quase que a festa toda. Em um determinado momento, Tarls vai ajudar o pai a pegar mais bebidas no carro, me deixando na festa. Um dos seus amigos vem na minha direção e começa a conversar comigo, sendo gentil e legal, até que do nada ele me beija. Eu empurro ele e começo a perguntar porque raios ele tinha feito isso e nesse momento Tarls chega onde estávamos e me olha com raiva e decepção e manda eu ir embora da festa e sumir da vida dele, sem eu poder me explicar. Saio da festa e Garls vem me consolar. No dia seguinte, terminamos oficialmente e eu tinha ficado muito mal. Garls ficou comigo e me ajudou esse tempo todo e acabamos nos aproximando muito mais do que antes. Um tempo depois, Tarls puxa conversa comigo me pedindo desculpa e outras baboseiras porque algumas testemunhas viram o que de fato ocorreu e falaram com ele. Ele confrontou aquele amigo, que era apaixonado por Tarls e tava com ciúme do nosso relacionamento. Eu perdoei Tarls e voltamos a nos aproximar. Um tempo depois nós reatamos o nosso namoro e eu consegui perceber que Garls evitava ficar no mesmo lugar quando eu e Tarls ficávamos juntos. Passou alguns meses e esse comportamento de Garls ficava mais evidente, chegando ao ponto que eu perguntei o que estava acontecendo e ele soltou a bomba dizendo que seu irmão me traía com uma garota que havia conhecido quando nós terminamos e que ele se sentia desconfortável por omitir isso de mim. Resolvi acreditar nele e fingi que aquela conversa não tinha acontecido. Uns dias depois, montei um plano com Garls pra pegarmos o Tarls no flagra: disse a ele que iria viajar com meus pais e que iria ficar uma semana fora e Garls iria ficar em casa vigiando Tarls. Um tempo depois, Garls me liga e diz que a tal amiga ia passar o tempo da minha viagem lá na casa deles. Fui lá com o cu na mão e comprovei o que Garls tinha me falado. Saí de lá chorando e terminei de vez com Tarls. Um mês depois, comecei a reparar no Garls (e sim, me julguem) e acabei me apaixonando pelo Garls. Contei pra ele e surpreendentemente ele também tinha começado a gostar de mim e que também era um dos motivos por não ficar no mesmo lugar que eu e Tarls. Começamos a namorar e um tempo depois, Tarls começou a namorar aquela garota. Garls teve uma briga com a garota e seu irmão e isso resultou em troca de socos entre os irmãos porque Tarls andava me provocando, falando coisas sujas e mentirosas. Depois dessa briga, ficou um climão e os 2 pararam de se falar.
Ficou nisso até dezembro de 2018, quando Garls sofreu um acidente de carro e acabou falecendo. Seus pais fizeram seu enterro e eu fui chamado pra dizer as palavras em sua memória. Nesse dia, Tarls tinha levado a garota e estava parecendo que ela fazia pouco caso de estar ali. Não me segurei e acabei tendo uma discussão com a garota e algumas verdades foram ditas. Tarls foi defender a garota, mas seus pais ficaram do meu lado e meio que expulsaram eles do enterro.
Então, sou babaca por fazer o irmão e a namorada do meu ex-amigo e ex-namorado serem expulsos do seu enterro?
View Poll
submitted by yellowdevil95 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 20:13 carls_sarls Pombo-correio, namoro fake, pais homofóbicos e muita decepção

Olá Luba, editores, gatas, papelões, impossível convidado, turma que está a ver e turma que não vê também <3. Antes da novela vai um breve contexto. (ah, sou gaúcha, então..rsrs...se quiser..rsrsr.)
Bom, eu e esse guri, que vamos chamar de Larls éramos melhores amigos desde a segunda série do colégio. Quando estávamos no início da oitava eu descobri que ele era gay. Eu ajudava ele com os crushs e tudo mais. Porém os pais dele eram MUITO homofóbicos então tudo era feito escondido. Agora vamos pra história.
Quando fomos pro ensino médio ele começou a namorar um guri, e como todo mundo, conversavam pelo wpp quando não estavam juntos. Um belo dia o Larls chegou no colégio muito arrasado pq o pai dele tinha visto todas as mensagens que ele trocava com o namorado e surtou. Brigou muito com ele e ameaçou de fazer um monte de coisa. Altas tretas desse tipo aconteceram ate que no final do terceiro ano o pai dele descobriu mais uma vez o namoro dele que ja era com outro boy mas aí o castigo foi mais severo. Estávamos em época de ENEM e vestibular e o pai dele disse "se tu não arrumar uma namoraDA, tu vai ficar trancado em casa e nao vai ir pra faculdade. Então ele entrou em desespero pq era meio que impossivel isso acontecer né...
Nesse meio tempo todos os amigos abandonaram ele, e só eu fiquei apoiando e conversando sobre isso pra tentar achar uma possível candidata para o cargo de namorada. Acontece que o pai do Larls ficou tão pistola que confiscou o celular e o notebook dele pra ele não falar mais com o guri que ele tava namorando, teve até ameaça de morte. E é aí que eu entro na história.
Estudávamos de manhã, Larls escrevia uma carta. Me entregava. De tarde eu marcava um ponto de encontro e o namorado dele vinha, lia a carta, escrevia outra, me dava, e no outro dia na escola eu dava pro Larls ver. Fui pombo correio deles por uns 3 meses. Até que Larls um dia chegou pra mim e falou "a gente não vai achar uma guria que queira namorar comigo, Carls (eu) por favor, aceita "namorar" comigo só até eu fazer o ENEM e o vestibular, quando eu entrar na faculdade a gente "termina" e continuamos amigos".
Eu aceitei né...ia fazer o que? Meu melhor amigo, abandonado por todo mundo, eu ja tava metida mesmo no meio da história então lá fui eu. Tinha a condição de só dar selinho nele pros pais dele verem e ficar de boas. Então foi isso, ele ganhou o celular de volta e meio que as coisas voltaram ao normal. Passou a época das provas e entramos em faculdades diferentes, mas o "namoro" não terminou, o que aconteceu foi que ele chagou pra mim e me disse que tinha terminado com o guri lá e que agora que a vida tava dando certo e ele tava de bem com os pais ele ia "virar hétero". A gente ia na igreja e tal, então tirando o lado absurdo, tava de boa.
MAS LUBA ELE NÃO É HETERO ENTÃO NAO TINHA COMO ELE GOSTAR DE MIM.
O que aconteceu foi o mais óbvio. Eu criei sentimentos por ele, e ele me tratava como um LIXO. Ele mudou da água pro vinho comigo e a amizade que tinhamos se tornou um relacionamento abusivo e muito desgastante. Nunca fizemos fuc fuc e nem nada do tipo até pq né...
ficamos 5 meses juntos e eu já nao tinha mais vontade de ver ele, até que um dia eu resolvi abrir o jogo pro meu pai (que também é homofóbico) e contei tudo pra ele, desde as cartas e tudo mais e falei que nao queria mais namorar com o Larls e é óbvio que meu pai sabendo disso super concordou em que eu desse um fim naquilo, mas eu na minha inocência achava que ainda teria uma fagulha de amizade depois de tudo isso.
Então antes de um culto de domingo, me encontrei com ele, terminei, mas nao falei o real motivo, na verdade inventei que meu pai tinha descoberto tudo isso e nao queria mais ele la em casa. Só que dai depois do culto OS PAIS DELE FORAM LA EM CASA CONVERSAR COM OS MEUS PRA FAZER A GENTE REATAR O NAMORO. E ai foi o meu pai la e abriu o jogo, falou que eu sabia de tudo, (os pais dele não sabiam que eu sabia que ele era gay), e os pais dele ficaram furiosos obviamente.
Resumindo a história, o Larls me odeia até hoje pq segundo o que ele disse eu traí a confiança dele pq disse que nunca falaria pra ngm sobre isso. Não entendeu que eu me sentia mal com o relacionamento e que nunca daria certo até pq não tem como ele deixar de ser gay néam.
Nunca mais nos falamos depois disso, o pai dele foge da gente quando vê eu e a mãe na rua.
E hoje, com 23 anos eu me descobri sapatão, to dentro do armário, namoro uma guria incrível que me entende e aceita, e to lutando pra sair de casa pra poder me assumir.
Essa é minha história e queria saber quem foi babaca aqui.
View Poll
submitted by carls_sarls to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 19:13 I-dont-a-fuck ''Eu não sou preconceituoso, só acho que mulheres não deveriam namorar outras mulheres!''

- Olá Lubixco! Olá editores, Tucho, gatas, papelões fantasmas, comunidade da turma-feira, turma que está a ver, possível convidado por call e leds incompletas! Eu me chamo Teô, apenas na internet, e eu sou nordestina, então se quiser fazer seu famoso sotaque, Luba, eu adoradia! Hehehe, eu gosto bastante dele.
É a MiNhA pRiMeIrA vEz AqUi

Então, eu estava jogando um jogo qualquer, um jogo online, eu estaava jogando sozinha, pois sempre jogava com os meus amigos, então quis testar algo ''novo''.
Continuando, eu estava na minha jogando de boas, até que chega um cara qualquer, que para mim eu nunca tinha visto, ou ao menos conversei com ele, chegou para mim e disse:

- ''Oi, quer namorar comigo?''

- Eu sem reação, fiquei com pena do garoto e fingi ter uma namorada, para não falar logo um não na cara do ''pobrezinho'' do garoto...

- ''Me desculpe eu tenho namorada... Não quero ter um relacionamento aberto...''
- ''Você é lesbica?!'' - O garoto, vamos chama-lo de Carls, perguntou, e esclamou para mim no chat
- ''Eu sou bi'' - Respondi a pergunta dele
- ''Que nojo!'' - Ele me respondeu de volta

- Aish! Naquele momento eu fiquei com muita raiva do Carls, e não me segurei!

- ''Desculpa, muleque, por acaso você me conhece para falar assim comigo? Por acaso a gente tem algo, ou você tem algum direito de falar assim comigo????''
- ''Eu já te vi jogar tal jogo''
- ''Você virou meu amigo, ou pelo menos falou comigo nesse tal jogo?''
- ''Oxe então cale-se idiota! Você nem me conhece e vem me pedir em namoro! Preconceituoso!''

- Eu não me arrependo de ter falado aquilo! Foi bem feito para ele, mas me doeu quando eu recebi esses comentarios:

- ''Primeiro: Eu não sou preconceituoso, só acho que mulheres não deveriam namorar outras mulheres! Segundo: morre, puta vadia! Bissexual de merda! Vocês gays nem deveriam existir''

- Eu estava segurando o choro, nunca fui tão machucada daquele jeito, foi pior que a história de 2018, que irei contar em outro post, por que né Luba, conteudo, hehehe

- ''Cala a boca o bolsominion!'' - Respondi, logo apos apareceu que eu não poderia mais entrar no jogo por trinta dias, pois eu tinha fui denunciada por PRECONCEITO! Estou afastada do jogo por trinta dias. Nesse dia eu me derramei em lagrimas, mas já está tudo bem agora!
Então foi isso Lubixco e turma do reddit, a história foi curtinha pois aconteceu a mais ou menos 15 dias atrás, então não me lembro de muitos detalhes, Tchau turma, e Luba!
submitted by I-dont-a-fuck to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 09:27 _100criatividade_ Stalker Homofóbica

Olá Luba, gatas, editores, papelões já não vivos e turma que tais a ver, lhes contarei uma história que aconteceu comigo no ano passado (no 9° ano) sou de Minas, sinta-se a vontade para fazer o sotaque kkk.
Uma guria estava gostando de mim, ela havia se declarado, mas como sou gay e tenho um namorado (ninguém além de treix amigos sabiam disso, afinal, meus pais são extremamente religiosos e me fazem agir como "macho", mas enfim) eu disse que não gostava dela da mesma forma, ela não aceitou muito bem minhas palavras de rejeição e até falou que, se eu desse uma chance a esse relacionamento, talvez eu veria que gosto dela, continuei dizendo que eu realmente não gostava dela e que só a via como amiga, mas ela continuava insistindo. Um belo dia, quando eu estava no pátio da escola com meus amigos, ela chegou com duas amigas e começou a dizer que eu era o namorado dela e que naquele dia, iríamos completar 2 meses de namoro (só conheço a guria à 3 semanas), as amigas dela começaram a me perguntar sobre o que eu iria dar de presente a ela, meu namorado que estava no grupinho me olhou com raiva e foi embora dali, três aulas depois bateu o sinal e todos saímos da escola, esperei meu namorado na frente da escola para irmos embora como sempre, esperei, esperei, esperei, e nada dele chegar, perguntei pra uma menina da sala dele (éramos de salas diferentes) se ela havia visto ele, ela me disse que ele já tinha ido embora fazia tempo, achei estranho aquilo mas resolvi seguir meu caminho, desci a rua da escola e percebi que tinha alguém atrás de mim, e isso era estranho já que aquela rua era pouco movimentada, ainda mais naquele horário, continuei a andar, olhei para trás algumas vezes durante o percurso mas nunca via ninguém, quando cheguei em casa, subi pro meu quarto e olhei pela fresta da janela pra ver se tinha alguém e lá estava a guria, voltando pela rua que eu vim, de tarde recebi uma carta que provavelmente era dela, nela dizia que ela amou o ursinho que eu tinha dado a ela (???) e que até tirou umas fotos pra colocar nos stts, joguei a carta fora e peguei meu celular para falar com meu namorado, ele disse que tava ocupado e que não podia falar, resolvi ir dormir então, durante duas semanas aquela guria ficou me enviando cartas e juras de amor, meu namorado ficou me evitando durante todo esse período, até que eu cansei e fui falar com ele sobre a guria chata, expliquei que eu não tinha nada com ela e que ela era problemática, ele, como o homem da minha vida, disse que entendia e que não iria mais me evitar, fiquei feliz por ele entender tudo, fomos embora juntos até chegar na minha casa, no outro dia fui falar com a menina e dizer que ela para ela parar de me mandar cartas e presentes, porque eu era gay e tinha um namorado, ela me olhou torto e saiu, bateu o sinal pra ir embora, tive que ir sozinho pois meu namorado tinha consulta no dentista, porém não tão sozinho já que a menina estava logo atrás de mim e dessa vez ela não se escondia nem nada, até que depois de certo tempo ela começou a me chamar de viado, gayzinho de merda, chupa rola do caralho e falar que eu deveria morrer, fui todo o percurso até minha casa sendo xingado por ela, a guria começou a me mandar cartas, dessa vez me xingando, falei pro meu namorado e ele disse que falaria com ela, não sei o que ele falou, mas sei que do nada ela parou de me seguir, de mandar cartas e até de me olhar torto, hoje eu e meu namorado completamos 4 anos de namoro, aquela guria sumiu do mapa, nunca mais a vi e espero que continue assim.
E foi isso Luba, Beijos =30
submitted by _100criatividade_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 07:08 ciizor "O que se faz na puberdade, fica na puberdade "

Olá lubosky, ( desculpa só queria parecer diferente) editores, papelões mortos, turma, e possíveis telespec. A história é super constrangedora para mim mas quero poder entrete-lo, e dar conteúdo para o canal. ( sou carioca não dá gema, só da Clara mesmo). Bom.. Seguinte, eu tinha 12 anos de idade e estava no meu banho e sabe como é né? Eu tinha aquelas "vontades" de adolescente. E descabelando o palhaço aki e o circo todo ali... E derrepende me veio Uma ideia na cabeça.. ( só pra constar, na puberdade é a época que descobrimos nossa sexualidade, então eu estava suscetível à descobrir coisas novas) Uma vez tive umas ideias de girico... Eu peguei umas sacolas de supermarket.. E enchi tudo de água e dei um nó.. E eu fiquei ali no banho dando umas sarradas pensando que aquilo era um par de seios. (completamente idiota). Mas chegou o dia de tentar coisa inovadores.. (Como eu disse puberdade, Época de descobrir coisas novas...) E adivinha o que aconteceu???? Olhei para o chuveirinho... E pensei vou ligar essa isso no quente e vou colocar essa merda no cool.. E continuei ali descascando o bingolirokiroliro, quando chegou no outro dia.. (Já sabe... Coisas novas..) Tive a ideia de por aquela merda no cool.. Só que um problema gigante aconteceu.. Quando eu coloquei lá dentro o bicho não queria sair, e quando puxei, só me veio o cabo (mangueira) .. O chuveirinho ficou lá dentro.. Eu fiquei completamente desesperado, fiz de tudo até passei um creme de cabelo pra ver se escorregava para o bicho sair, mas nada... Então pensei.... PHUDEU.. Vou ter que chamar meu pai.. Tentei explicar do jeito mais simples pao meu pai, mas com voz trêmula e gaguejante ficou meio difícil, até que falei de uma vez porque Já estava começando a ficar com dor. Nisso tudo rolando, Me vem meu pai com o pote de vasilina.. Me põe de 4 Então pensei, é agora... Ele tentou tirar... Mas o bicho não saia, e ele disse que já estava sangrando.. Nisso contamos para minha mãe.. E nós nos arrumamos para ir no hospital 🏥.. Fomos em uma Brasília branca (juro que nunca vi a bichinha correr tanto, meu pai parecia o Brian dirigindo). Chegando no hospital fui logo para emergência mas quando minha mãe contou para a recepcionista o que estava acontecendo ( porque precisa preencher um formulário) eu só vi a funcionária dando altas risadas e minha mãe quase dando na cara dela... E por sorte graças a Deus quando fui atendido... Era uma profissional na área do reto.. Ou seja : ela só trabalhava na área do cool... Cheguei na maca, pediu pra deitar de lado, respirar com a boca aberta, lambusou meu reto de xilocaina e vasilina.. Me colocou uma espécie de "macaquinho anal " e depois puxou o chuveirinho com uma teroura.. Só vi minha visão turva.. E ali adormeci Enfim correu tudo bem no hospital o procedimento foi rápido.. Depois me deu uma vontade de cagar.. E tals.. Chegando em casa... No outro dia, a pior coisa foi as perguntas do meu pai.... Se eu já tinha me envolvido com homens, se eu gostava de homens.. Ou se eu tinha alguma tendência a ser gay.. E eu respondi negativo para todas as perguntas..( eu tinha 12 anos e não tinha Uma opinião sobre oque dizer para ele). Minha vida seguiu... Hoje eu tenho 24 anos. Estou em um relacionamento com uma mulher, estou super feliz, sonhamos em casar e ter filhos e filhas..
Obrigado luba, adoraria se pudesse contar essa história acho que ela é um pouco diferente. A mulher que namoro fez uma fanart sua, Nós somos super seus fãs. Aliás foi ela quem me apresentou você e seu canal. Parabéns .. Menor que 3.
submitted by ciizor to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 09:38 cadelinhadoyoongi 2 Nice Friends & 1 Nice Guy (?)

2 Nice Friends & 1 Nice Guy (?)
Oi Luba, editores, gatas, turma, possível convidado e todos que estão a ver. Faz tempo que queria contar essas histórias numa turma feira e nunca tive coragem, mas esses dias fui limpar meu celular e achei uns prints, so why not? Sem mais enrolação vamo lá, pq a história é LONGA:
Essas nice people estão todas envolvidas em uma gigantesca treta, então vou apresentar os personagens primeiro. Temos a minha ex amiga por 5 anos que vamos chamar de Garls, meu ex amigo gay por 10 anos que vamos chamar de Marls e meu ex que só vamos chamar de Harls.
Dando contexto, eu conheci o Harls num evento de kpop no final do ano retrasado, ambos Garls e Marls viraram os #1 shippers quando comecei a trocar mensagens com ele. Eles também ficaram próximos dele, ficamos todos amigos basicamente, mas depois de um tempo Marls começou a ficar estranho e o Harls veio com um papo de "focar na amizade" pra mim (ele parecia meio em dúvida, inseguro), resolvi chamar ele pra conversar e dei uma de fbi com minha mãe como sempre. Long story short, descobrimos que o Marls tava manipulando todo mundo (incluindo minha mãe) pra me talaricar... é. Pra mim ele falava "eu acho que ele tá querendo curtir a vida antes de se comprometer", pro Harls ele falava "acho que você devia curtir a vida antes..." e pra minha mãe ele falava "esse guri não é pra sua filha". Segue alguns prints do celular do Harls falando com o Marls.
https://preview.redd.it/kc8hkw0b18351.jpg?width=1088&format=pjpg&auto=webp&s=ab53c4a60e4e662523a71f466533acd35b68d55e
Infelizmente não tenho prints de quando eu bloqueei ele e mandei pra pqp, mas ele xingou de volta e disse que >>EU<< estava jogando fora uma amizade de 10 por causa de macho... aiai, próximo nice friend.
Um pouco de contexto pra Garls: ela tinha depressão e outros problemas, mas sabe aquele tipo de pessoa que ao mesmo tempo que pede ajuda, não quer se ajudada? Pois é, eu perdi as contas de quantas noites passei acordada com ela mandando mensagem pra que ela não fizesse besteira. Eu nunca fiz isso querendo algo em troca, mas ver que ela não melhorava nunca não importa quanto tempo passasse tava ME fazendo mal, porém fiquei mesmo assim porque é isso que amigos fazem. Depois que o Harls entrou em cena ela começou a ficar estranha (inclusive foi ela que contou pra ele que eu tava gostando dele sem a minha permissão, eu fiquei p da cara), e quanto mais eu me aproximava dele mais ela se afastava, até que teve um dia em que ela me bloqueou do nada e ficou semanas sem falar com ninguém (ela costumava a sumir, mas dessa vez foi por muito mais tempo), eu fiquei claramente sem entender. Primeiro pedi pro próprio Harls mandar mensagem pra ela, ela respondeu isso:
https://preview.redd.it/8hj7o6aj28351.jpg?width=720&format=pjpg&auto=webp&s=8dde6cf2ab8cbf17c39158f969fba74d9187bfe3
Depois disso ela bloqueou ele também, então pedi pra uma amiga em comum (minha atual melhor amiga, se estiver vendo isso te amo :3) e dessa vez o resultado foi esse: (tá em inglês porque todas nós conversávamos assim pra treinar, e lembrando que eu não fiz literalmente nada pra ela)

https://preview.redd.it/huxc752338351.jpg?width=421&format=pjpg&auto=webp&s=851410be19356a3f3bc28f644601976f240cbe7b
https://preview.redd.it/z1mr6g2338351.jpg?width=451&format=pjpg&auto=webp&s=47caf498864077eb429c8b9f1b5623cfdaa21e31
https://preview.redd.it/cqsw2n2338351.jpg?width=464&format=pjpg&auto=webp&s=896de697bd8c76bbd39e8f20045868120d163569
https://preview.redd.it/qs9sha2338351.jpg?width=1122&format=pjpg&auto=webp&s=64d5fe064126a5368e6b710e61aff6bb06e36849
Como se não bastasse esse teatrinho todo de "fulano te bloqueou pra mim porque falar com você me dá gatilho", depois de meses sem falar comigo ela me mandou essa mensagem de ano novo, depois que eu li bloqueei.

https://preview.redd.it/2h3iec6y38351.jpg?width=551&format=pjpg&auto=webp&s=35f6d7db52a77b1999aa0d1c1190ac4ca7bdb847
Quanto mais eu lia mais eu ficava puta da cara, "meus pais não colaboraram pra nossa amizade"? Ela só dormia aqui em casa todo mês e comia aqui praticamente toda semana! Uma pessoa que eu fiz meu melhor pra ajuda a melhorar e que achei que podia contar pra tudo "termina" comigo desse jeito, enfim. Não tem quem tire da cabeça de algumas pessoas da minha família que o que ela sentia por mim não era só amizade, por isso o jeito dela agir com o Harls, tirem suas próprias conclusões. Inclusive quando terminei com ele sofri pra c****** e ela não tava lá pra mim, simplesmente tacou o fds. Mas falando do Harls...
Ele veio de outro estado, vivia viajando de cidade em cidade pra se apresentar em eventos de kpop (se alguém reconhecer ele por esse história eu não me responsabilizo kkkkk medo). Aí depois que começamos a conversar e ele se aproximou dos meus amigos ele se mudou, sem emprego sem nada, mas vou deixar os rolos de lugar pra morar e entrevistas de emprego >>que ele não foi<< em off se não vai dar muita merda kkkkk
Enfim, ele não sossegou a bunda até formar um grupo de dance cover, sendo eu e ele os líderes, cada um chamou seus próprios amigos que quisessem participar e depois recrutamos outras pessoas pra dar a quantidade de membros que queríamos. Quando o grupo nasceu fazia 2 meses que ele tinha se mudado e tínhamos acabado de começar a namorar depois dos rolos com o Marls e a Garls, depois de um tempo de namoro as coisas começaram a ficar estranhas, ele começou a puxar briga comigo por bobeira (vale ressaltar que meus pais não deixavam a gente sair muito sozinhos porque não conheciam ele direito, mas ele nunca aceitou ou respeitou isso... sendo que ele era praticamente um estranho que veio de outro estado). Essas brigas foram se expandido e deixaram de ser só entre a gente, ele fazia drama pros nossos amigos/membros do grupo dizendo que ia se m4t4r e etc, com o meu histórico com a Garls eu ficava bem desesperada no começo, mas quando fui me acostumando e deixando de dar atenção ele fazia pior. Segue alguns prints dos dramas dele:
https://preview.redd.it/io77m2jn68351.jpg?width=1145&format=pjpg&auto=webp&s=e88e464ca92d79b5029c226b606cf9bfacd10b77
Bom, depois de MUITA merda entre ele e minha família então eu pedi um tempo (eu também sai do grupo de dança), e quando refleti bastante sobre o quanto valia a pena continuar esse relacionamento eu resolvi terminar (mesmo doendo muito pra mim porque ele foi meu primeiro namorado).
Segue os prints de nice guy, peço desculpas desde já porque ele digita que nem um retardado e eu tive que falar na mesma língua pra ver se ele ouvia, inclusive tive que separar os melhores momentos porque a conversa toda deu mais de 70 fotos.
(detalhe: meu pai "ameaçou" ele caso ele me machucasse + GATILHO PRA QUEM PASSOU POR RELACIONAMENTO ABUSIVO):
https://preview.redd.it/173fuhkhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=97b4386d377322d1b455d2e46d311e7f9ef04623
https://preview.redd.it/fz8mkhkhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=f885ded75823720c4b0505c61a57015ac1f25e33
https://preview.redd.it/01ohh6mhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=0826d1c852283875e272cc5c3da28df7112c8a35
https://preview.redd.it/ntgpcvkhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=d904c5cd532623b2b054d34d1c8e85fb51726d77
https://preview.redd.it/2ksgxnkhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=b00126ff744dd83020acae40706781c2100c125b
https://preview.redd.it/jq7wevkhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=be66399987b47ab5d2f1423653085ff17b329680
https://preview.redd.it/mcgwq8lhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=739a0c0bf1a62bdc2f68927bb4cf508937bf6453
https://preview.redd.it/nisxmdlhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=2c5b8680fc974457ad9947d6362edf101cac4947
https://preview.redd.it/olld7plhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=aaa8e5450e29ed50a85f4276ca68189941af9133
https://preview.redd.it/j4vb05mhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=f945afd1d3a76f9a08db00858342c7d594a433a1
https://preview.redd.it/r55cqimhr8351.jpg?width=669&format=pjpg&auto=webp&s=1b2b7f934f91ffa5e70fcb60d425cd5f14c284bd
https://preview.redd.it/yz1pkumhr8351.jpg?width=446&format=pjpg&auto=webp&s=93fd57fa0189211867b614af188435d439918282
Quando vejo esses prints agora vejo o quão cega eu tava e talvez ele não tenha nem sido só um nice guy e sim algo bem mais sério, eu fui no insta dele checar se ele ainda tinha aquela foto ali no feed antes de postar isso (ele apagou, mas esse é o nível do cagaço).
Depois de toda essa merda eu tive que fazer terapia obviamente, mas o jeito é superar e transformar em conteúdo pro Luba né kkkkkkk esqueci de avisar que tudo que eu contei aconteceu só na primeira metade do ano passado. É isso, obg pra quem leu e bye :3
submitted by cadelinhadoyoongi to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.04 18:56 wesleymartins Sou homofóbico? babaca?

Olá, comecei um namoro no fim do ano passado, e estava uma maravilha, fomos passar o fim de ano na casa do tio delas que fica no interior de São Paulo, próximo a famosa cidade da pimenta, eu fui como motorista, afinal só eu dirigia, junto comigo foi minha sogra e meu sogro, no primeiro dia na véspera foi ótimo, nós divertimos, bebemos e demos muita risada, e eu me apaixonei no casal de cachorros que eles tinham, era como o filhos deles, até aí normal, no dia seguinte comecei a conversar mais com o marido do tio dela, papo vai papo vem, comecei a comentar que eu frequentava bares e baladas LGBTs antes de começar a namorar, aí começou o início da discussão, ele me questionou se eu era bissexual, eu neguei, não sou bissexual, apenas não acho errado a pessoa gostar do mesmo sexo, e ele continuou a me questionar de forma que tenta adivinhar um motivo pra eu esconder minha vontade de gostar de homem, do tipo, vergonha, medo de ser julgado pelos outros e etc... e eu apenas disse que não, eu não gosto de homem, gosto de mulher, porém ele não conseguia aceita o fato de eu frequentar lugar LGBT sem fazer "parte" desse meio, eu apenas gostava do lugar e não me importo com a sexualidade alheia, cada um é livre pra fazer o que quiser, e ele permaneceu dizendo que eu não podia frequenta se eu não era bi ou gay, como estava estressado acabei dizendo que sentia um certo nojo do relacionamento com homem, talvez eu tenha pegado pesado na palavra, mas não tinha a intenção nenhuma de ser preconceituoso, então ele começou a me xingar e me expulsou da casa dele, acabamos voltando mais cedo que previsto, durante a viagem de volta, meu sogro era meio homofóbico e disse que aquilo não era normal e blá blá blá aquele velho papo, hoje permaneço o namoro, mas não falo mais com o marido do tio dela, então eu fui o babaca? homofóbico?
submitted by wesleymartins to TurmaFeira [link] [comments]


Pedido de namoro gay fofos ♥ Pedido de namoro gay ❤ 16 MITOS do RELACIONAMENTO GAY ️‍ Klébio Damas 7 erros de um relacionamento gay? Como Manter um Relacionamento Duradouro - Casal Gay 8 DIFERENÇAS ENTRE NAMORO GAY E HÉTERO - Lorelay Fox - YouTube

Sites de Relacionamento Gay Gratuito ClickDate site de ...

  1. Pedido de namoro gay fofos ♥
  2. Pedido de namoro gay ❤
  3. 16 MITOS do RELACIONAMENTO GAY ️‍ Klébio Damas
  4. 7 erros de um relacionamento gay?
  5. Como Manter um Relacionamento Duradouro - Casal Gay
  6. 8 DIFERENÇAS ENTRE NAMORO GAY E HÉTERO - Lorelay Fox - YouTube

META DE RELACIONAMENTO 💍👬 ( #LGBT ) - NAMORO DOS SONHOS 🙈🙉🙊 - Duration: 0:56. EdiihSW 202,465 views. ... HOMENAGEM GAY ( LUCAS & DOUGLAS ) - Duration: 4:02. Lucas Carvalho 426,429 ... Pedido de namoro gay na virada do ano 🎆 - Duration: 1:12. Nicoly Fortkamp 97,534 views. ... META DE RELACIONAMENTO 💍👬 ( #LGBT ) - NAMORO DOS SONHOS 🙈🙉🙊 - Duration: 0:56. EdiihSW ... Confira alguns segredos para manter o namoro ou o casamento estável, seja para um casal gay, LGBT+ ou para casais héteros também. Inscrevam-se para assistir os próximos vídeos. Como Manter um Relacionamento - Namoro Sério - Duration: 4:31. Manual do Homem 514,960 views. ... Pedido de casamento gay - Sorocaba Marcos e Gustavo - Duration: 17:37. Marcos Paulo 2,205,043 views. SE INSCREVA NO CANAL ♥ A gente fala taaanto sobre igualdade né? Mas existem muitas diferenças entre os relacionamentos hétero e os LGBTQIA+ e hoje eu vou exp... Namoro Gay é Diferente? tem alguns mitos que muita gente fala e vamos comentar e expor um pouco (muito) sobre nossa intimidade HAHAHA quando não, né? SEGUE L...